O Impacto da Transformação Digital na Saúde

A tecnologia está transformando a maneira como as pessoas fazem operações bancárias, viajam e fazem compras. Mas, ainda não fez incursões significativas no setor de saúde.

 

A transformação digital na área de saúde é um bloco de construção de uma abordagem de saúde com foco no paciente. Ele ajudará os profissionais de saúde a otimizar as operações, entender o que o paciente precisa, construir lealdade e confiança e oferecer uma melhor experiência ao usuário.

 

Além disso, coletar e extrair dados fornecidos por comunicações digitais será valioso. Compreendendo as necessidades e comportamentos dos usuários-alvo, os gestores de saúde analisaram novas maneiras de agregar valor, construindo lealdade e confiança.

 

Como gestor de saúde, você deve entender que acompanhar a transformação digital na área de saúde pode ser opressor. Selecionar em qual tecnologia vale a pena investir pode ser um desafio para um líder de saúde. Adaptar-se à era digital significa evitar processos de negócios desatualizados e acreditar que a interrupção tecnológica trará resultados significativos.

 

Veja como diferentes tendências de tecnologia podem contribuir para a transformação digital no setor de saúde:

 

  1. Telemedicina

 

Pesquisa de satisfação do paciente

 

Lembra-se de quando você marcava uma consulta com o médico e esperava algumas horas no consultório ou na clínica? Depois de fazer os testes, você teria que esperar muitos dias para obter os resultados e voltar ao médico.

 

Felizmente, essa é a era passada.

 

Muitas soluções inovadoras estão transformando a maneira como os pacientes interagem com os profissionais de saúde. Da pesquisa de um médico ao agendamento de uma consulta virtual e comunicação com médicos por vídeo ou chamada de voz, as soluções de telemedicina permitem que as pessoas tenham acesso a profissionais de saúde sob demanda.

 

Um dos melhores exemplos de tecnologia de telessaúde são as consultas virtuais entre pacientes e médicos. Em áreas remotas ou rurais onde o acesso aos cuidados de saúde é limitado, as consultas virtuais facilitam a comunicação dos pacientes com os médicos. Pacientes que enfrentam desafios de mobilidade podem usar a telemedicina para interagir com profissionais de saúde.

 

A tecnologia de telessaúde também pode ser usada para gerenciar pacientes de alto risco e permitir que os profissionais de saúde rastreiem as condições e atividades do paciente remotamente por meio de sensores de saúde e dispositivos vestíveis. É essencial considerar que o aplicativo ou solução de telemedicina deve estar em conformidade com a legislação do país. 

 

  1. Usando Big Data na área de saúde

 

Big Data está transformando a maneira como analisamos, alavancamos e gerenciamos dados em todos os setores. A saúde é uma das indústrias promissoras onde pode ser implementada para evitar doenças evitáveis, melhorar a qualidade de vida, reduzir custos de tratamento e prever surtos de epidemias.

 

5 Passos para Implementar a LGPD

 

Os gestores de saúde podem coletar uma grande quantidade de dados e encontrar as melhores estratégias para usar os dados. O uso de Big Data na área de saúde pode ter resultados positivos e que salvam vidas.

 

Com as tecnologias emergentes, ficou mais fácil não apenas coletar dados essenciais de saúde, mas também convertê-los em percepções valiosas para fornecer um atendimento melhor. Usando insights baseados em dados, os profissionais de saúde podem prever e resolver um problema antes que fique tarde.

 

Vamos entender como o big data pode ser usado na área de saúde e quais os benefícios que ele oferece.

 

Alerta em tempo real

Big data em saúde facilita o planejamento estratégico. Os gerentes de saúde podem analisar os resultados dos exames dos pacientes em vários grupos demográficos. Além disso, eles podem descobrir fatores que desencorajam as pessoas a iniciar o tratamento.

 

Prevenindo Erros Humanos

Muitas vezes, constatou-se que os profissionais tendem a despachar um medicamento diferente ou prescrever um medicamento errado por engano. Big data pode ser usado para reduzir esses erros, analisando medicamentos prescritos e dados do usuário. Os dados de prescrição coletados de diferentes profissionais médicos podem ser monitorados usando a ferramenta de saúde big data. O software pode sinalizar erros de prescrição cometidos por qualquer médico e ajudar a salvar muitas vidas.

 

  1. Realidade Virtual

     

A realidade virtual é uma tecnologia que usa a simulação gerada por computador de uma imagem ou ambiente 3-D que permite a uma pessoa ouvir, ver e interagir usando equipamentos especiais, por exemplo, fones de ouvido.

 

A tecnologia cria um ambiente simulado onde os usuários podem mergulhar. Ao contrário das interfaces de usuário tradicionais, a RV leva os usuários a uma experiência virtual em vez de apenas exibir uma tela.

 

O setor de saúde está adotando a realidade virtual para oferecer melhores cuidados aos pacientes. Por exemplo, um dos pacientes estava recebendo quimioterapia todas as semanas por cerca de 6 anos para tratar o câncer de cólon. Ela costumava passar 4,5 horas durante a sessão de quimioterapia lendo livros, conversando ou assistindo TV.

 

5 práticas para profissionalizar sua gestão

 

Durante a infusão, às vezes ela queria ir à praia para relaxar. Infelizmente, ela não foi capaz de entrar na vida real, porque sua pele era muito sensível para sair ao sol. Mas a realidade virtual tornou seu sonho realidade ao simular um ambiente parecido com uma praia, onde ela podia sentir como se estivesse sentada na praia e aproveitando o sol.

 

A área de saúde ainda está em seus estágios iniciais de tecnologia; portanto, o setor de saúde começou a perceber onde pode ser usado e os desafios apresentados pela RV.

 

  1. Inteligência Artificial

     

A Inteligência Artificial simplifica a vida de médicos, pacientes e gestores de clínicas, realizando tarefas que geralmente são feitas por humanos a uma fração do custo e em menos tempo.

 

Desde encontrar ligações entre códigos genéticos até a condução de robôs que auxiliam cirurgias, levantamento de doenças crônicas e realização de avaliação de risco, a IA está reinventando e revitalizando a saúde moderna por meio de máquinas que podem compreender, prever, aprender e agir.

 

A IA oferece uma série de vantagens sobre a tomada de decisões clínicas e análises tradicionais. Os algoritmos de aprendizagem podem se tornar mais precisos e precisos ao interagir com os dados de treinamento. Ele permite que os humanos obtenham percepções sem precedentes sobre os processos de atendimento, a variabilidade do tratamento, os resultados e diagnósticos dos pacientes.

 

Aqui estão algumas das maneiras pelas quais a IA está posicionada para trazer transformação digital na área de saúde

 

Diagnosticar e reduzir erros

 

AI é uma das tecnologias mais interessantes que prometem melhorar os processos de diagnóstico. Grande número de casos e históricos médicos incompletos podem resultar em erros humanos mortais. No entanto, a IA pode ajudar a prever e diagnosticar doenças mais rapidamente do que qualquer profissional médico. Por exemplo, em um dos estudos, um modelo de IA usou algoritmos e aprendizado profundo para diagnosticar câncer de mama em uma taxa maior do que 11 patologistas.

 

Atendimento humanizado na sua clínica

 

Automatizando processos repetitivos

 

A tecnologia de IA está preparada para automatizar tarefas repetitivas do setor de saúde, liberando os administradores para trabalhar em tarefas de nível superior. De verificações de elegibilidade a migrações de dados e reivindicações não judiciais, tudo pode ser automatizado para que os funcionários possam enfatizar a oferta de um melhor atendimento ao paciente. 

 

Conclusão

 

A transformação digital é um processo contínuo e novas tendências estão surgindo no setor de saúde a cada dia que passa. Quando você busca a transformação digital na área de saúde, precisa pensar além da tecnologia necessária para impulsionar a inovação.

 

Você pode selecionar a tecnologia que deseja implementar para fornecer melhor atendimento ao paciente na lista de tecnologias acima com base em suas necessidades e requisitos. Se você deseja elevar a sua clínica médica a outro patamar, entre em contato e saiba como a eMed pode te ajudar nisso.

Pesquisa de satisfação do paciente

Embora nem todos concordem exatamente sobre o que ou como medi-la, a pesquisa de satisfação do paciente tornou-se parte integrante do sistema atual de prestação de cuidados de saúde.

 

Os líderes de saúde, médicos, secretárias e outros funcionários do setor entendem que maximizar a satisfação do paciente é uma meta importante. As clínicas e consultórios médicos se esforçam para que seus pacientes fiquem satisfeitos não apenas com seus cuidados de saúde e seus resultados, mas também com os aspectos não clínicos de suas experiências com os pacientes. Por essas razões, as organizações de saúde há muito buscam entender as perspectivas de seus pacientes por meio de pesquisas de satisfação do paciente.

 

Atendimento humanizado na sua clínica

 

Dada a importância da satisfação do paciente na assistência à saúde hoje, é útil definir e descrever os elementos do cuidado ou as interações paciente/clínica que a influenciam. Embora nem todos concordem exatamente sobre o que ou como medi-la, a satisfação do paciente tornou-se parte integrante do sistema atual de prestação de cuidados de saúde.

 

O que é satisfação do paciente?

 

A satisfação do paciente é uma medida de desempenho da qualidade dos cuidados de saúde. Os autores deste estudo Hastings descrevem três domínios da satisfação do paciente: a prestação de cuidados médicos essenciais; tratamentos procurados pelos pacientes e seus familiares (que podem ou não ser favoráveis ​​ao bom estado de saúde); e as atividades e comportamentos dos gestores que compreendem o cuidado compassivo e a salvaguarda da dignidade humana. Embora essas categorias demonstram aspectos da experiência de um paciente que podem ser avaliados, a satisfação do paciente é amplamente subjetiva e depende das percepções do paciente em relação às suas expectativas. Devido à qualidade individual da satisfação do paciente, é difícil definir e medir.

 

Uma vez que a satisfação do paciente não é diretamente observável, as pesquisas de satisfação do paciente são comumente usadas como um dispositivo de medição. As pesquisas de satisfação do paciente tentam traduzir os resultados subjetivos em dados significativos, quantificáveis ​​e acionáveis. Medir a satisfação do paciente e extrair informações úteis e relevantes envolve determinar quais aspectos da satisfação do paciente medir, desenvolver perguntas confiáveis ​​e válidas, mostrar indivíduos aleatoriamente de dentro de uma população de pacientes e usar técnicas padrão, como pesquisas por e-mail, telefone ou pessoalmente.

 

Experiência do paciente: O novo conceito para aderir hoje

 

As pesquisas de satisfação do paciente capturam avaliações auto-relatadas do paciente em relação a vários pontos de contato durante sua experiência de atendimento médico. Dependendo de qual aspecto da satisfação do paciente está sendo medido, os exemplos podem incluir capacidade de resposta da equipe, comunicação do médico, habilidade técnica e ambiente clínico. Se os pacientes estão “satisfeitos” depende de suas expectativas sobre esses diferentes pontos de contato.

 

As pesquisas de satisfação do paciente podem ser criadas e administradas internamente, mas muitas clínicas contam com fornecedores terceirizados com experiência no desenvolvimento, administração e interpretação de pesquisas de satisfação do paciente estatisticamente válidas.

 

Melhorando a Satisfação do Paciente

 

Melhorar as pontuações de satisfação do paciente e a experiência geral do paciente com o atendimento é uma das principais prioridades dos sistemas de saúde. Uma das cinco recomendações principais para melhorar a experiência do paciente:

 

  1. Use a satisfação do paciente como uma medida de equilíbrio – não um motivador para resultados.
  2. Avalie todas as equipes de atendimento – não os prestadores de serviços individuais.
  3. Use análises de saúde para entender e agir com base nos dados.
  4. Alavancar tecnologia inovadora.
  5. Melhore o engajamento dos funcionários.

 

As organizações de saúde estão trabalhando cuidadosamente para melhorar a satisfação do paciente e a experiência do paciente no atendimento. Afinal, a experiência do paciente no atendimento é um domínio crítico de qualidade usado para avaliar o desempenho das clínicas médicas:

 

5 práticas para profissionalizar sua gestão

 

  • Melhorar a experiência de cuidado do paciente.
  • Melhorar a saúde das populações.
  • Reduzindo o custo per capita da saúde.

 

Embora existam inconsistências quando se trata de como a indústria (sistemas, fornecedores, clínicas, etc.) define a experiência do paciente, a pesquisa demonstra a conexão clara entre melhorar a experiência do paciente e fornecer um atendimento de maior qualidade. Os sistemas de saúde têm a motivação certa, os incentivos certos e as ferramentas certas, e existem quatro recomendações principais que podem melhorar significativamente as melhorias na experiência do paciente nos sistemas de saúde, usando a experiência do paciente como uma medida de equilíbrio para alavancar tecnologia inovadora.

 

Recomendação nº 1: Use a satisfação do paciente como uma medida de equilíbrio – não um motivador para resultados

 

Melhorar a experiência do paciente parece uma abordagem de bom senso para melhorar os resultados. Se uma paciente se sente bem com seu médico e os cuidados que está recebendo, então é mais provável que ela cumpra as recomendações de tratamento. Mas um paciente pode ter uma experiência positiva e ainda assim terminar com um resultado negativo, como um diagnóstico de câncer. Os sistemas de saúde devem usar a satisfação do paciente como uma medida de equilíbrio; não é um motivador para resultados. As medidas de equilíbrio capacitam os sistemas de saúde a fazer melhorias significativas na qualidade dos cuidados sem perder de vista os potenciais impactos negativos

 


Recomendação nº 2: Avalie equipes inteiras de atendimento – não prestadores individuais

 

As pesquisas mais eficazes captam a experiência geral de cuidado; eles capturam os dados como um todo, em vez de fazer perguntas pontuais sobre as interações de cuidados individuais. A resistência à metodologia de satisfação do paciente e a credibilidade resultante dos dados ocorrem quando pontuações negativas são atribuídas a fornecedores individuais. As pesquisas devem avaliar mais do que apenas fornecedores individuais; eles devem avaliar toda a equipe de atendimento e fazer perguntas como, “como é que seus enfermeiros e médicos te trataram?” O valor está em compreender a eficácia de toda a equipe assistencial; não médicos individuais.

 

 

Recomendação nº 3: Aproveite a tecnologia inovadora

 

 

As inovações em tecnologia de saúde estão revolucionando a experiência do paciente. De ferramentas interativas que melhoram a orientação e reduzem o estresse para pacientes e visitantes, até a tecnologia de serviço de localização em tempo real que melhora o fluxo do paciente e reduz os tempos de espera (avaliações positivas começam a distorcer negativas quando os tempos de espera excedem 20 minutos, de acordo com o Vitals.com 2015 Relatório Anual do Tempo de Espera), as organizações de saúde podem usar tecnologia inovadora para melhorar a experiência do paciente.

 

Clínica conectada: tenha uma Gestão Global

 


Recomendação nº 4: Melhorar o engajamento dos funcionários

 

 

As organizações de saúde estão cada vez mais percebendo e entendendo como o envolvimento dos funcionários afeta a experiência do paciente. Sem uma equipe engajada, os sistemas e ferramentas corretos para tomar decisões baseadas em dados (e funcionários que sabem como usá-los) e uma cultura dedicada a alcançar o objetivo, a experiência do paciente será prejudicada. Boas pontuações de satisfação do paciente falam sobre a saúde geral de uma organização, incluindo sua equipe.

 

O que eu faço com os resultados?

 

Analisar os dados pode ser a parte mais complexa do processo de pesquisa. E, se a sua clínica não tem tempo ou recursos para analisar os dados da sua pesquisa, considere terceirizar esta etapa para uma empresa especializada em análise de dados de saúde.

 

Embora você não tenha que agir de acordo com todas as sugestões que seus pacientes lhe derem, você deve agir sobre os itens-chave que estão causando insatisfação. Lembre-se de que seu objetivo é melhorar a qualidade, não colocar a culpa.

 

 

Solicite sua Demonstração AGORA!

No Sistema de Gestão para Clínicas da eMed, você encontra soluções que unem gestão de serviços, produto e atendimento personalizado. Conheça por que somos o mais completo software de gestão médica do Brasil!


eMed Tecnologia - Todos os Direitos Reservados | Politica de Privacidade