5 razões para ter um Software de Gestão

Sabe como ter comodidade, agilidade, praticidade? Com um software de gestão médica. Você pode se surpreender em como todos os benefícios estão garantidos em um sistema para clínicas médicas. Mais do que isso, essa ferramenta pode simplificar a rotina de atendimento e tornar a clínica moderna e digital.

 

Tudo isso é possível por causa da tecnologia. É ela quem dita as regras em muitos setores e na medicina não é diferente. Ao analisarmos os setores de necessidade básica da sociedade, a saúde é um dos aspectos mais críticos, e muitos prestadores de serviços de saúde enfrentam desafios para oferecer serviços práticos e ativos aos pacientes, porque resistem ao uso dos softwares de gerenciamento médico.

 

Hoje, não há mais espaço no mercado para profissionais que ainda insistem em manter registros de pacientes em papel e agendar consultas com horários duplicados, por conta das diversas ineficiências administrativas e funcionais. A tecnologia de software de gerenciamento de clínicas médicas transformou a forma como a indústria da saúde trabalha.

 

Além disso, automatizar os processos da sua clínica médica e implementá-los pode ser feito com muita facilidade. Você precisa apenas de um sistema de gestão eficiente para gerenciar tudo de um único lugar, do prontuário ao financeiro. Confira agora, 5 benefícios de ter um sistema de gestão eficiente.

 

Sua clínica é uma empresa digital?

 

Benefícios de usar um Software de Gestão para Clínicas

 

  1. Todas as informações em um mesmo lugar

 

Uma das vantagens em usar um software de gerenciamento de clínicas é que ele elimina o uso de papel para os registros dos pacientes. Os prontuários ou exames, além de serem difíceis de armazenar e manter, estão mais propensos aos erros, perdas e desgaste do tempo. O software de gerenciamento deve incluir o módulo prontuário eletrônico que mantém todos os documentos e informações necessárias em seu sistema, além de outras funções básicas e primordiais:

 

Algumas funcionalidades de um sistema de gerenciamento de clínica eficaz:

 

  • Prescrição digital;
  • Prontuário eletrônico;
  • Agenda inteligente;
  • Controle administrativo;
  • Teleconsulta.

 

  1. Com um software de gestão você Reduz os Erros 

 

O sistema de gerenciamento ajudará na redução de diferentes tipos de erros cometidos por meio de intervenções, como: falta de faturamento, falha operacional, erros clínicos, vazamentos de custos, falta de consultas e muito mais.

 

Todos os processos no sistema de gestão clínica são automatizados e há muitas tarefas que o software não precisa da intervenção humana, o que reduz significativamente o erro. O gerenciamento automatizado de processos economiza tempo para a equipe médica se concentrar em tarefas mais importantes.

 

O sistema de gestão clínica melhora a eficiência geral da organização automatizando todo o sistema. Com isso, a experiência do paciente melhora e a possibilidade de indicação aumenta exponencialmente, porque as pessoas valorizam todo o processo do atendimento médico, e não apenas o momento da consulta com o especialista.

 

  1. Satisfação do paciente

 

O software de gerenciamento médico envia lembretes automáticos de consultas aos pacientes por mensagem de texto ou pode ativar lembretes para que a equipe de secretárias efetuem os telefonemas para evitar a perda de consultas. E também, os pacientes não precisam se preocupar em manter as prescrições, porque tudo está armazenado no consultório do médico.

 

O novo paciente da era digital

 

Outro importante ponto, no quesito satisfação do cliente, é a redução  do tempo de espera dos pacientes na clínica. Com o sistema de gestão médica é possível definir os horários, se algum paciente precisa de atendimento especial, e isso faz com que o tempo de consulta deva ser aumentado ou reduzido, evitando assim os atrasos.

 

A eficiência aprimorada do trabalho e o acesso aprimorado aos dados do paciente significam decisões clínicas mais rápidas e melhores. Todos os departamentos da clínica estão interligados e integrados com o software de gestão médica, o que aumenta a qualidade do atendimento ao paciente e a rotatividade no consultório.

 

  1. O software de gestão possibilita a Integração da equipe

 

O software de gestão para clínicas economiza tempo ao escrever prescrições, calcular e registrar as contas, arquivar e procurar prontuários e/ou exames de pacientes, além de manter as agendas de consultas atualizadas. Sendo assim, os médicos podem prestar mais atenção aos seus pacientes e prestar-lhes um serviço mais rápido e melhor.

 

Com uma clínica integrada é possível que médicos de vários departamentos se coordenem para avaliar melhor a condição de um paciente. Além disso, o sistema baseado em nuvem, como o da eMed facilita cada vez mais a colaboração.

 

O software de gestão médica arquiva todos os registros de um paciente dentro do sistema. Assim, é possível encontrar detalhes como diagnósticos anteriores, cirurgias, problemas crônicos, resultados de testes, imunizações e muito mais. Quando necessário, a equipe médica pode verificar todo o histórico do paciente com apenas um clique de um botão.

 

Perfil da Empresa: Guia Para Médicos

 

  1. Obtenha mais segurança dos Dados da Clínica e Pacientes, com um software de gestão

 

Com a ajuda do software de gerenciamento da clínica, pode-se registrar, atualizar e arquivar facilmente dados importantes do paciente no sistema para acessar a qualquer momento. Se o seu software de gestão clínica é baseado em nuvem, onde tudo fica interligado, não há chances de ocorrer violações, pois possui alta segurança de dados.

 

É vital para qualquer profissional de saúde poder rastrear, armazenar e acessar os registros médicos do paciente com facilidade. Se você tiver um sistema de gestão médica em sua clínica, poderá acessar facilmente os dados operacionais, clínicos e financeiros do seu negócio.

 

O sistema de gestão clínica é a necessidade do momento. Vários países ao redor do mundo automatizaram sua indústria médica com esta solução. Quando você decide implantar um software de gestão médica, você está elevando o nível do seu negócio, mas para que você tenha um custo-benefício bom, precisa selecionar uma empresa que ofereça o que você precisa, que tenha as funcionalidades ideais para a sua clínica.

 

A eMed está no mercado há mais de 20 anos, proporcionando a solução ideal para a gestão médica do Brasil. Se você deseja ter um sistema eficaz e inteligente, entre em contato conosco e solicite a sua demonstração do nosso software de gestão médica.

5 passos para migrar o seu financeiro para o digital

Para as clínicas médicas que finalmente estão abandonando seu sistema de planilhas desordenado para um software de gestão de qualidade, preparar-se para a grande mudança pode parecer uma tarefa assustadora. Por isso, hoje vamos trazer os 5 passos para migrar o seu financeiro para o digital.

 

Mover seus relatórios, folha de pagamento, contas a receber, contas a pagar e milhares de dados financeiros diferentes do analógico para o digital — sem perder nenhuma informação — é uma tarefa desafiadora. Felizmente, as empresas que dedicam tempo para se preparar adequadamente são mais bem-sucedidas e sofrem muito menos estresse do que aquelas que tentam migrar sem um plano sólido.

 

O que é Gerenciamento de Dados de Saúde?

 

Com isso em mente, aqui estão cinco maneiras principais de se preparar para uma migração bem-sucedida para o software de contabilidade financeira.

 

  1. Limpe seus dados: não traga dados confusos para um sistema limpo e agradável; se fizer isso, você corre o risco de cometer os mesmos tipos de erros que seu sistema de planilhas cometeu. Em vez disso, invista seu tempo para remover palavras com erros ortográficos, prefixos indesejados e outros erros bobos que são fáceis de corrigir, mas levam muito tempo e atenção para detectar. Use “localizar e substituir” para pesquisar entradas duplas. Elimine linhas em branco. Lembre-se, é importante fazer backup de seus dados antes de tentar “consertar” qualquer coisa; você nunca pode ser muito cuidadoso. Se suas informações estiverem particularmente confusas, pode ser uma boa ideia contratar alguém para arrumá-las para você.

 

  1. Organize seu sistema de planilhas atual: avalie seus fluxos de trabalho e processos internos atuais e determine se eles estão em ordem ou mesmo necessários. É uma boa ideia importar apenas os dados que você realmente precisa para o seu novo sistema. Dados antigos, como informações de clientes anteriores, podem não ser necessários para importar para seu novo sistema.

 

Planejamento Tributário para Clínica Médica

 

  1. Melhore seus processos financeiros existentes: Sempre que você colocar suas informações em um sistema de gestão médica, a melhor coisa que você pode fazer é realizar uma melhoria de processo. Se você fez algo simplesmente porque é assim que sempre fez e não porque é a melhor maneira de fazê-lo, é hora de repensar a melhor forma de mudar o processo. Considere o fluxo de trabalho, armazenamento de informações, permissões e procedimentos de backup como locais para avaliar e melhorar. Onde você guarda os recibos? Quais são os requisitos do seu processo de aprovação? Agora é a hora de resolver os bugs em todo o processo de gestão financeira.

 

  1. Certifique-se de que o momento do movimento seja perfeito: do ponto de vista interno do negócio, o momento é tudo. Mesmo nas melhores circunstâncias, um esforço de migração será disruptivo. Sempre escolha um horário que seja propício para os negócios, onde os recursos internos e os processos de negócios possam estar mais prontamente disponíveis.

 

10 aplicativos para médicos

 

  1. Escolha a eMed: muitas empresas oferecem um software de gestão médica, mas poucas tem a tradição, qualidade e um produto completo para oferecer para você, cliente. No nosso software você encontrará todas as funcionalidades para o controle administrativo, faturamento TISS, nota fiscal eletrônica e suporte online, além de diversos módulos complementares. 

 

Aqui está o resultado final: a melhor maneira de fazer uma migração bem-sucedida é encontrar um fornecedor de software que facilite a transição ao máximo. Nós da eMed trabalharemos com você para tornar esses processos dolorosos um mais fáceis para todos os envolvidos. Embora nenhuma migração seja fácil, não precisa ser uma tarefa assustadora que todos em suas organizações temem.

 

Entre em contato com nossos consultores pelo whats (51) 3227-3594.

Planejamento Tributário para Clínica Médica

O planejamento tributário é fundamental para uma boa gestão financeira de qualquer negócio empresarial e não poderia ser diferente no caso de clínicas médicas e profissionais da área da saúde. Como os custos tributários ocupam destacada posição nas contas a pagar de toda empresa, quem não quer reduzir esses e pagar menos impostos em sua clínica médica?

 

O tema central é fazer você entender, como o planejamento tributário para clínicas médicas pode reduzir seus pagamentos de impostos e, melhor ainda, de forma segura sem riscos futuros.

 

Tendências do Mercado Digital na Saúde em 2022

 

Apesar da busca na redução da carga tributária, uma boa gestão da clínica médica também pode colocar dinheiro no caixa. A gestão tributária consiste em uma série de ações que uma empresa deve desempenhar na hora de organizar e planejar o recolhimento de tributos, mas com objetivos estratégicos para a organização. Confira a seguir:

 

Como funciona o Planejamento Tributário

 

O planejamento tributário é simplesmente uma forma de reduzir os impostos de forma legal para clínicas médicas e consultórios. Para fazer esse planejamento, precisamos de todas as informações da empresa tais como:

 

1 – Faturamento mensal

2 – Relação de despesas operacionais (incluindo trabalhista) e principalmente entender da atividade da clínica e seus respectivos códigos de serviços

3 – A estrutura societária também precisa fazer parte do planejamento 

 

O regime tributário mais adequado para a sua clínica

 

O regime tributário é o conjunto de leis que definirão quais tributos sua clínica pagará ao governo. Ou seja, a escolha certa previne problemas e evita que a empresa pague mais do que precisa aos cofres públicos. Consequentemente faz a empresa economizar, revertendo o orçamento para outras áreas da clínica. Entenda quais as opções disponíveis.

 

10 aplicativos para médicos

 

  • EIRELI Pessoa Física

 

A sigla EIRELI significa Empresa Individual de Responsabilidade Limitada. Este tipo de regime é uma categoria empresarial com apenas uma pessoa com responsabilidade limitada sobre o empreendimento. Com a EIRELI, é possível separar patrimônio empresarial do privado. Dessa forma, é possível que o empreendedor responda limitadamente ao capital social. 

 

A categoria requer um capital mínimo de 100 vezes o valor do salário mínimo no momento em que a empresa for registrada e o faturamento anual estipulado deve ser de até 4,8 milhões.

 

  • Simples Nacional Pessoa Jurídica

 

A categoria do Simples Nacional é indicado para microempresas e empresas de pequeno porte com receita bruta de até R$ 3,6 milhões anuais. O regime oferece alíquotas menores e simplicidade da agenda tributária, facilitando o controle. 

 

  • Lucro Real Pessoa Jurídica

 

Gerenciamento centralizado de dados clínicos

 

O Lucro Real é o regime tributário mais amplo, podendo ser utilizado por qualquer pessoa jurídica com faturamento superior a R$ 78 milhões. Neste caso, o cálculo de impostos de acordo com o lucro real é feito com base no lucro contábil, formado pelo lucro líquido menos as adições, exclusões e compensações fiscais.

 

Ou seja, em caso de prejuízo, não há imposto de renda a ser pago. A adesão a este regime também impõe à empresa uma série de obrigações como, fazer inventário e o Demonstrativo de resultado do Exercício (DRE), além de outros documentos que declaram o lucro apurado exigido pela Receita Federal.

 

  • Lucro Presumido Pessoa Jurídica

 

Com o regime tributário Lucro Presumido, a tributação é calculada tendo como referência o lucro verdadeiro da empresa, mas que varia conforme a atividade desenvolvida, variando entre 1,6% e 32% da receita. No entanto, o faturamento anual deve ser igual ou inferior a R$ 78 milhões.

 

Esta categoria é indicada para empresas cuja margem de lucro é maior do que a presunção, assim como para aquelas que têm poucos custos operacionais e com folha de pagamento. 

 

É fundamental que antes de escolher pelo Lucro Presumido, a empresa avalie sua lucratividade, pois, se o percentual for superior ao do Lucro Real, esta pode não ser a melhor categoria para se enquadrar.

 

O Impacto da Transformação Digital na Saúde

 

Conheça a Tributação da área da saúde

 

Certamente, é muito importante que o prestador de serviço que pretende registrar seu consultório médico converse com um contador para entender como funciona a tributação para a área médica. Juntos podem avaliar e definir se a melhor opção de tributação é por pessoa física ou pessoa jurídica. 

 

Se optar pela segunda, também deve definir qual será a modalidade escolhida.

 


Conheça quais são os principais tributos obrigatórios para a área médica:

 

  • ISS (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza): veio para substituir o antigo ISSQN. Trata-se de um imposto de competência dos municípios e Distrito Federal que incide sobre a prestação de serviços. O tributo é pago pelas empresas prestadoras de serviços e profissionais autônomos.

 

  • IRPJ — Imposto de Renda sobre Pessoa Jurídica: trata-se do imposto cobrado e específico para empresas com cadastros jurídicos. Esta é uma das principais fontes de arrecadação do governo federal. Todas as empresas devem declarar esse imposto, incluindo as individuais e não formais.

 

  • IRPF — Imposto de Renda sobre Pessoa Física: este imposto pode substituir o IRPJ, dependendo do regime tributário que o dono da clínica escolher. Em síntese, trata-se do imposto cobrado de pessoa física. 

 

  • CLSS — Contribuição Social sobre o Lucro Líquido para as clínicas registradas por Pessoa Jurídica: é um tributo federal que incide sobre todas as Pessoas Jurídicas (PJ) domiciliadas no Brasil. Seu objetivo é o de apoiar financeiramente a Seguridade Social.

 

  • COFINS — Contribuição para Financiamento da Seguridade Social: é um tributo federal que incide sobre a receita bruta das empresas e pessoas jurídicas. Também tem como objetivo financiar o sistema de seguridade social brasileiro.

 

  • PIS — Programa de Integração Social: o PIS é uma contribuição social recolhida pelas empresas do setor privado que são transformadas em benefícios para os trabalhadores.

 

  • INSS — Instituto Nacional do Seguro Social: este é o imposto responsável pelos pagamentos dos aposentados e demais benefícios da Previdência Social.

 

Pesquisa de satisfação do paciente

 

Podemos perceber que existem vários fatores quando falamos de planejamento tributário para consultórios e clínicas médicas. Porém, quando você investe em um sistema de gestão que permite centralizar todas as informações, tudo fica mais claro e fácil de administrar.

 

Para que você possa focar no que realmente importa – seu paciente – entre em contato e solicite uma demonstração do melhor software de gestão médica do país. Entre em contato com o time de especialistas da eMed.

10 aplicativos para médicos

Os funcionários da área de saúde estão sempre em busca de conhecimento. Desde a verificação dos pacientes até a consulta com outros funcionários, os profissionais de saúde nem sempre estão no consultório. E Ficar longe do computador de mesa pode dificultar o acesso dos médicos aos bancos de dados médicos e às referências de que precisam.

 

É aí que entram os aplicativos médicos. Os aplicativos médicos permitem que os profissionais de saúde obtenham os dados necessários para ajudar os pacientes, não importa onde eles estejam. Vamos dar uma olhada em 10 aplicativos médicos populares para profissionais de saúde e ver como você pode usá-los em sua prática.

 

  1. Medscape

Medscape é um aplicativo popular de notícias médicas. O aplicativo reúne os mais recentes artigos de pesquisa médica em uma plataforma única e fácil de navegar para médicos e estudantes de medicina.

 

Gerenciamento centralizado de dados clínicos

 

Embora o Medscape seja conhecido como uma fonte de notícias médicas, ele também se ramifica em áreas como calculadoras médicas, informações de segurança de prescrição, atividades de CME / CE e até mesmo uma rede de outros médicos.

 

Este aplicativo funciona em dispositivos Android e Apple. Depois de criar sua conta gratuita, você pode acessar instantaneamente a pesquisa de que precisa para se manter atualizado em sua área.

 

  1. VisualDx

VisualDx é um aplicativo de referência médica baseado em imagens que contém um vasto banco com diferentes doenças e condições.

 

Os médicos podem comparar facilmente a apresentação de seus pacientes com várias doenças. O recurso de pesquisa do VisualDx permite que os médicos insiram os sintomas de seus pacientes e descubram possíveis diagnósticos junto com imagens de referência.

 

O aplicativo requer uma assinatura para ser usado. Funciona em Android e iOS e está disponível em vários idiomas.

 

  1. Skyscape Medical Library

A Skyscape Medical Library oferece informações médicas relevantes para médicos, enfermeiras e outros profissionais de saúde. A biblioteca do aplicativo possui vários livros de saúde e fornece informações sobre medicamentos. Ele também inclui uma calculadora clínica.

 

O Impacto da Transformação Digital na Saúde

 

O aplicativo é gratuito, mas requer assinatura para alguns recursos. É compatível com iOS e Android.

 

  1. Epocrates

Epocrates é um aplicativo de referência médica especializado em informações sobre medicamentos. Ele oferece informações de prescrição e segurança, como as diferenças entre as doses para adultos e crianças, possíveis reações adversas e advertências. 

 

Epócrates funciona em Android e iOS. Você pode obter uma versão gratuita ou adquirir um plano de assinatura.

 

  1. PEPID

PEPID é uma referência médica que pode ser personalizada para médicos, enfermeiras e paramédicos.

 

As informações são projetadas para serem absorvidas rapidamente e usadas em campo, com listas com marcadores específicos do setor que fornecem o que você precisa saber. PEPID possui um banco de dados de medicamentos médicos, juntamente com calculadoras médicas e ilustrações.

 

Pesquisa de satisfação do paciente

 

O aplicativo pode ser usado em Android e iOS, bem como em Windows e BlackBerry.

 

  1. Lexicomp

Lexicomp, um aplicativo de referência de medicamentos, oferece acesso a mais de 20 bancos de dados médicos. O aplicativo tem informações abrangentes sobre medicamentos, como banco de dados de farmacogenômica, compatibilidade IV, escassez atual de medicamentos e conteúdo educacional para pacientes. Além disso, todas as informações são armazenadas em seu dispositivo, para que você possa usá-las mesmo quando não tiver acesso à Internet.

 

O aplicativo de referência é compatível com Android e iOS. Embora exija uma assinatura para uso, o aplicativo oferece uma avaliação gratuita de um mês.

 

  1. DynaMed

DynaMed é um aplicativo de referência médica que imita o mecanismo de pesquisa do Google, o que o torna fácil de usar. O conteúdo médico é revisado por outros médicos. O aplicativo sincroniza com sua área de trabalho, permitindo que você trabalhe de qualquer local.

 

DynaMed funciona em Android e iOS, mas requer um plano de assinatura para acessar.

 

  1. UpToDate

UpToDate é um recurso que os médicos podem usar para tomar melhores decisões clínicas. Esta referência médica permite que você baixe conteúdos relevantes de medicamentos e compartilhe-os com colegas.

 

Coworking médico: conheça 4 benefícios

 

O UpToDate é compatível com dispositivos Android e com dispositivos iOS. Requer uma assinatura (individual ou institucional) para usar.

 

  1. MDCalc

MDCalc é um aplicativo de cálculo médico que oferece mais de 550 ferramentas de decisão clínica. As calculadoras variam de calculadoras de dosagem a pontuações de risco para pacientes. Os médicos também podem receber créditos CME para revisar diferentes cálculos médicos.

 

O aplicativo é gratuito para uso. Tudo que você precisa fazer é se registrar e você poderá começar imediatamente. Para receber créditos CME por revisar diferentes calculadoras, você precisará de uma assinatura paga.

 

  1. eMed Mob

Acesse o prontuário eletrônico do seu paciente de qualquer lugar com o eMed MOB. Nosso sistema de gestão possui um App para te dar mais mobilidade. Acesse de qualquer lugar sua agenda online, o prontuário eletrônico do seu paciente, e o melhor, tudo de forma segura.

 

O app é compatível com Android e iOS e é gratuito para os clientes.

 

Os aplicativos médicos são ideais para um profissional de saúde em trânsito. Ao usar os aplicativos médicos certos, você pode ajudar seus pacientes com seu smartphone. Além disso, ter um sistema de gestão médica profissional, permite que você se concentre em estudos, no seu paciente e deixa a rotina do dia a dia mais fácil de ser administrada, como a redução das glosas, emissão de notas fiscais e assinatura de documentos de forma online.

 

Entre em contato com a nossa equipe comercial e entenda como nós podemos te ajudar a elevar o nível da sua clínica e/ou consultório médico em 2022.

Tendências do Mercado Digital na Saúde em 2022

O setor de saúde tem experimentado crescimento e mudanças significativas nos últimos anos. Uma das principais tendências é a inserção no meio digital.

 

À medida que o cenário da saúde muda, os gestores estão adotando a tecnologia para ajudar a melhorar os resultados dos pacientes. Por exemplo, os programas de telemedicina e de atendimento virtual permitem que os médicos monitorem pacientes remotamente usando sensores que rastreiam sinais vitais, registros de saúde e outras informações pessoais.
.

.

Preparamos um material com referências nacionais e internacionais com as principais tendências no mercado digital da saúde em 2022. As empresas do setor devem considerar estudar e tentar implementar o que seja possível na sua realidade para manter e/ou adquirir uma vantagem competitiva.

.

.

BAIXE AGORA e confira no link https://bit.ly/TendenciasNaSaude2022 as sete principais tendências do mercado da saúde em 2022.

Pesquisa de satisfação do paciente

Embora nem todos concordem exatamente sobre o que ou como medi-la, a pesquisa de satisfação do paciente tornou-se parte integrante do sistema atual de prestação de cuidados de saúde.

 

Os líderes de saúde, médicos, secretárias e outros funcionários do setor entendem que maximizar a satisfação do paciente é uma meta importante. As clínicas e consultórios médicos se esforçam para que seus pacientes fiquem satisfeitos não apenas com seus cuidados de saúde e seus resultados, mas também com os aspectos não clínicos de suas experiências com os pacientes. Por essas razões, as organizações de saúde há muito buscam entender as perspectivas de seus pacientes por meio de pesquisas de satisfação do paciente.

 

Atendimento humanizado na sua clínica

 

Dada a importância da satisfação do paciente na assistência à saúde hoje, é útil definir e descrever os elementos do cuidado ou as interações paciente/clínica que a influenciam. Embora nem todos concordem exatamente sobre o que ou como medi-la, a satisfação do paciente tornou-se parte integrante do sistema atual de prestação de cuidados de saúde.

 

O que é satisfação do paciente?

 

A satisfação do paciente é uma medida de desempenho da qualidade dos cuidados de saúde. Os autores deste estudo Hastings descrevem três domínios da satisfação do paciente: a prestação de cuidados médicos essenciais; tratamentos procurados pelos pacientes e seus familiares (que podem ou não ser favoráveis ​​ao bom estado de saúde); e as atividades e comportamentos dos gestores que compreendem o cuidado compassivo e a salvaguarda da dignidade humana. Embora essas categorias demonstram aspectos da experiência de um paciente que podem ser avaliados, a satisfação do paciente é amplamente subjetiva e depende das percepções do paciente em relação às suas expectativas. Devido à qualidade individual da satisfação do paciente, é difícil definir e medir.

 

Uma vez que a satisfação do paciente não é diretamente observável, as pesquisas de satisfação do paciente são comumente usadas como um dispositivo de medição. As pesquisas de satisfação do paciente tentam traduzir os resultados subjetivos em dados significativos, quantificáveis ​​e acionáveis. Medir a satisfação do paciente e extrair informações úteis e relevantes envolve determinar quais aspectos da satisfação do paciente medir, desenvolver perguntas confiáveis ​​e válidas, mostrar indivíduos aleatoriamente de dentro de uma população de pacientes e usar técnicas padrão, como pesquisas por e-mail, telefone ou pessoalmente.

 

Experiência do paciente: O novo conceito para aderir hoje

 

As pesquisas de satisfação do paciente capturam avaliações auto-relatadas do paciente em relação a vários pontos de contato durante sua experiência de atendimento médico. Dependendo de qual aspecto da satisfação do paciente está sendo medido, os exemplos podem incluir capacidade de resposta da equipe, comunicação do médico, habilidade técnica e ambiente clínico. Se os pacientes estão “satisfeitos” depende de suas expectativas sobre esses diferentes pontos de contato.

 

As pesquisas de satisfação do paciente podem ser criadas e administradas internamente, mas muitas clínicas contam com fornecedores terceirizados com experiência no desenvolvimento, administração e interpretação de pesquisas de satisfação do paciente estatisticamente válidas.

 

Melhorando a Satisfação do Paciente

 

Melhorar as pontuações de satisfação do paciente e a experiência geral do paciente com o atendimento é uma das principais prioridades dos sistemas de saúde. Uma das cinco recomendações principais para melhorar a experiência do paciente:

 

  1. Use a satisfação do paciente como uma medida de equilíbrio – não um motivador para resultados.
  2. Avalie todas as equipes de atendimento – não os prestadores de serviços individuais.
  3. Use análises de saúde para entender e agir com base nos dados.
  4. Alavancar tecnologia inovadora.
  5. Melhore o engajamento dos funcionários.

 

As organizações de saúde estão trabalhando cuidadosamente para melhorar a satisfação do paciente e a experiência do paciente no atendimento. Afinal, a experiência do paciente no atendimento é um domínio crítico de qualidade usado para avaliar o desempenho das clínicas médicas:

 

5 práticas para profissionalizar sua gestão

 

  • Melhorar a experiência de cuidado do paciente.
  • Melhorar a saúde das populações.
  • Reduzindo o custo per capita da saúde.

 

Embora existam inconsistências quando se trata de como a indústria (sistemas, fornecedores, clínicas, etc.) define a experiência do paciente, a pesquisa demonstra a conexão clara entre melhorar a experiência do paciente e fornecer um atendimento de maior qualidade. Os sistemas de saúde têm a motivação certa, os incentivos certos e as ferramentas certas, e existem quatro recomendações principais que podem melhorar significativamente as melhorias na experiência do paciente nos sistemas de saúde, usando a experiência do paciente como uma medida de equilíbrio para alavancar tecnologia inovadora.

 

Recomendação nº 1: Use a satisfação do paciente como uma medida de equilíbrio – não um motivador para resultados

 

Melhorar a experiência do paciente parece uma abordagem de bom senso para melhorar os resultados. Se uma paciente se sente bem com seu médico e os cuidados que está recebendo, então é mais provável que ela cumpra as recomendações de tratamento. Mas um paciente pode ter uma experiência positiva e ainda assim terminar com um resultado negativo, como um diagnóstico de câncer. Os sistemas de saúde devem usar a satisfação do paciente como uma medida de equilíbrio; não é um motivador para resultados. As medidas de equilíbrio capacitam os sistemas de saúde a fazer melhorias significativas na qualidade dos cuidados sem perder de vista os potenciais impactos negativos

 


Recomendação nº 2: Avalie equipes inteiras de atendimento – não prestadores individuais

 

As pesquisas mais eficazes captam a experiência geral de cuidado; eles capturam os dados como um todo, em vez de fazer perguntas pontuais sobre as interações de cuidados individuais. A resistência à metodologia de satisfação do paciente e a credibilidade resultante dos dados ocorrem quando pontuações negativas são atribuídas a fornecedores individuais. As pesquisas devem avaliar mais do que apenas fornecedores individuais; eles devem avaliar toda a equipe de atendimento e fazer perguntas como, “como é que seus enfermeiros e médicos te trataram?” O valor está em compreender a eficácia de toda a equipe assistencial; não médicos individuais.

 

 

Recomendação nº 3: Aproveite a tecnologia inovadora

 

 

As inovações em tecnologia de saúde estão revolucionando a experiência do paciente. De ferramentas interativas que melhoram a orientação e reduzem o estresse para pacientes e visitantes, até a tecnologia de serviço de localização em tempo real que melhora o fluxo do paciente e reduz os tempos de espera (avaliações positivas começam a distorcer negativas quando os tempos de espera excedem 20 minutos, de acordo com o Vitals.com 2015 Relatório Anual do Tempo de Espera), as organizações de saúde podem usar tecnologia inovadora para melhorar a experiência do paciente.

 

Clínica conectada: tenha uma Gestão Global

 


Recomendação nº 4: Melhorar o engajamento dos funcionários

 

 

As organizações de saúde estão cada vez mais percebendo e entendendo como o envolvimento dos funcionários afeta a experiência do paciente. Sem uma equipe engajada, os sistemas e ferramentas corretos para tomar decisões baseadas em dados (e funcionários que sabem como usá-los) e uma cultura dedicada a alcançar o objetivo, a experiência do paciente será prejudicada. Boas pontuações de satisfação do paciente falam sobre a saúde geral de uma organização, incluindo sua equipe.

 

O que eu faço com os resultados?

 

Analisar os dados pode ser a parte mais complexa do processo de pesquisa. E, se a sua clínica não tem tempo ou recursos para analisar os dados da sua pesquisa, considere terceirizar esta etapa para uma empresa especializada em análise de dados de saúde.

 

Embora você não tenha que agir de acordo com todas as sugestões que seus pacientes lhe derem, você deve agir sobre os itens-chave que estão causando insatisfação. Lembre-se de que seu objetivo é melhorar a qualidade, não colocar a culpa.

 

Coworking médico: conheça 4 benefícios

O coworking médico é uma coisa relativamente nova. Embora o coworking no ambiente tradicional de escritório tenha se tornado muito popular e já exista há várias décadas, há poucas instalações de coworking médico que trazem os mesmos tipos de benefícios aos médicos que os mesmos já utilizados aos profissionais de coworking de escritórios tradicionais.

 

Eles são bastante populares entre empreendedores de tecnologia, escritórios de advocacia, consultores individuais e outros que desejam a liberdade de um espaço de escritório sem o incômodo de todas as despesas gerais.

 

O que é um espaço de coworking médico?

 

Um espaço de coworking é um arranjo de escritório onde você tem um espaço junto com outras pequenas empresas e empreendedores. Você compartilha espaço, bem como recursos, o que lhe dá a vantagem de ter um escritório sem todas as desvantagens de ter que administrá-lo você mesmo.

 

Coworking médico em evidência no mercado

 

 

O importante a lembrar, porém, é que, embora possa haver dezenas de empresas conectadas a um espaço de coworking, cada uma ainda é sua própria entidade. O fato de os membros do espaço de coworking compartilharem um endereço de correspondência, uma cozinha e uma sala de reunião com o cliente não importa – eles ainda são independentes uns dos outros.

 

Como um profissional de saúde em um espaço de coworking médico, você compartilha espaço, equipamento médico, área de recepção, móveis e outras despesas, mas ainda permanece um médico independente.


Espaço de Coworking Médico: conheça 4 benefícios

 

  1. Mais foco nos pacientes com o coworking médico

     

O coworking médico elimina muito do trabalho árduo diário associado à administração do seu próprio consultório médico. As tarefas de gerenciamento de escritório são delegadas a outra pessoa, assim como a maioria dos problemas operacionais e logísticos.

 

5 Passos para Implementar a LGPD

 

Os espaços de coworking médico são projetados para que você possa passar menos tempo se preocupando com o gerenciamento e mais tempo cuidando de seus pacientes. Você pode dar-lhes atenção adicional e ajudá-los a se sentirem vistos e ouvidos, sem se preocupar com o fato de que outras partes de sua empresa estão começando a ficar para trás.

 

     2. O Coworking médico te possibilita mais eficiência financeira

 

Custa muito dinheiro para começar sua própria clínica médica e é preciso ainda mais dinheiro para mantê-la funcionando. Ao optar pela abordagem de coworking médico, você pode economizar muito e usar os recursos de que dispõe de maneiras mais eficientes e econômicas. Com o coworking médico, você não precisa gastar muito dinheiro divulgando seus serviços e comprando ou alugando escritórios.

 

Todos que fazem parte do espaço de coworking contribuem e ajudam a manter o local funcionando sem grandes investimentos. Isso possibilita a você gastar seu dinheiro de outras maneiras, que possam beneficiar melhor você, seus pacientes e os outros profissionais de saúde que podem estar trabalhando com você.

 

5 práticas para profissionalizar sua gestão

 

       3.Flexibilidade

 

Outro grande benefício do coworking médico é a flexibilidade que ele oferece aos profissionais de saúde. Quando você está começando, o coworking médico é uma ótima maneira de construir sua clientela e fazer seu nome na área médica sem ter que se endividar. Ele permite que você se concentre mais em fornecer um ótimo atendimento ao paciente e menos na logística de administrar seu próprio consultório ou lidar com a política do escritório em um consultório maior administrado por alguém cujos valores são diferentes dos seus. Os espaços de coworking médico oferecem muita flexibilidade nos planos, então você pode escolher uma opção que se encaixa no seu orçamento.

 

Atendimento humanizado na sua clínica

 

    4. Oportunidades de networking

 

Ao ingressar em um espaço de coworking médico, você estará cercado por profissionais de saúde de todos os tipos. De médicos massoterapeutas a especialistas em medicina esportiva, você terá oportunidades de interagir e aprender com os melhores em uma variedade de campos. Isso permite que você amplie seus conhecimentos, o que, por sua vez, torna mais fácil fornecer aos seus pacientes um nível mais alto de atendimento. Você pode compartilhar as informações que está aprendendo com eles ou pode encaminhá-los a outros profissionais no mesmo espaço para dar-lhes um tratamento mais completo.

 

 

Sempre foi importante para a profissão médica evoluir com o tempo e encontrar maneiras de aliviar as pressões sobre os médicos. Quando você considera as eficiências que os espaços de coworking médicos oferecem – tanto financeiros quanto não financeiros – você pode ver por que eles estão sendo procurados por muitos médicos como uma alternativa melhor quanto a locação ou compra de um imóvel.

5 Passos para Implementar a LGPD

Neste conteúdo – 5 Passos para Implementar a LGPD, queremos propor caminhos para facilitar a implantação da LGPD na sua clínica médica. Mesmo após, quase um ano após entrar em vigor, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) ainda é vista como um grande desafio para a maioria das empresas brasileiras. Desde o início de agosto, as multas para quem não estiver adaptado podem ser aplicadas, e não se tratam de sanções leves: o texto prevê multas de até R$ 50 milhões ou de percentuais do faturamento para determinadas infrações.

 

Criada após um debate de vários anos, a LGPD estabelece normas para que as empresas e organizações guardem, usem e compartilhem dados pessoais de clientes, tanto no meio online quanto no físico. A legislação determina que o cidadão dê seu consentimento expresso sobre quais de suas informações pessoais poderão ser usadas, sobre a forma de seu emprego e até mesmo a pedir sua retirada dos registros.

 

5 práticas para profissionalizar sua gestão

 

Além disso, a nova lei reforça ainda mais a responsabilização de empresas por eventuais vazamentos e roubos de dados – algo que se tornou notório nos últimos anos em algumas corporações. Houve o caso, ainda, da divulgação ilegal de informações relacionadas a mais de 220 milhões de CPFs no Brasil.

 

LGPD INFORMAÇÕES GERAIS

 

A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), criada no final de 2018, entrou em vigor em setembro de 2020. Em 02/08/2021, a possibilidade de punições para quem violar a lei começou a valer.

 

Baseada no Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR, na sigla em inglês) da União Europeia, a lei brasileira adequa o processamento de informações pessoais no país.

 

Lei a lei na íntegra

 

O que a LGPD faz?

 

A LGPD visa proteger os direitos de liberdade e de privacidade, criando normas a serem seguidas por empresas e governos para a coleta e o tratamento de dados pessoais (como nome, CPF, endereço) e de dados sensíveis (como biometria e informações sobre política e religião). A lei cria um cenário de segurança jurídica ao padronizar práticas para a proteção dessas informações.

 

Atendimento humanizado na sua clínica

 

Dois destaques das bases legais que merecem atenção inicial:

 

  1. Base legal consentimento: em situações previstas pela lei, uma empresa (pública ou privada) deve pedir autorização para o titular dos dados pessoais para coletá-los e usá-los. Caso a pessoa não aceite, nada poderá ser feito com suas informações pessoais nestes casos. 

 

  1. Finalidade: as organizações devem informar de modo claro a finalidade e o objetivo da coleta dos dados pessoais.

 

A lei também define, entre outras coisas:

 

  • O papel da ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais);
  • As responsabilidades de quem coleta dados pessoais; 
  • A criação de regras para gestão de riscos; 
  • Penalidades no caso de falhas de segurança.

 

A eMed, ciente de seu papel como operadora de dados por meio do Sistema de Gestão, desenvolveu o ambiente no software para adequação da sua clínica médica, porém é necessário você definir os processos, se ajustar às normas, entre outras medidas, para evitar multas ou processos desnecessários e que podem ser evitados. 

 

Quem precisa se adequar a LGPD?

 

Todas as empresas que trabalham com dados de terceiros, dados pessoais sensíveis, que no caso das clínicas e consultórios médicos são os pacientes, colaboradores, fornecedores e outros usuários, precisam se adequar à LGPD. Por exemplo, a secretária médica utiliza agenda com nome, telefone e endereço dos pacientes, fornecedores etc., ela deve proteger estas informações, pois caso haja algum vazamento dos dados, caso eles sejam expostos e isso venha a causar algum dano ao proprietário do dados, a clínica estará sujeita a multas e sanções por descumprir o dispositivo da LGPD – que é proteção de dados.

 

Aumente o faturamento na sua clínica

 

Qual o nível de adequação à LGPD a sua clínica ou consultório médico possui?

 

Passo 1:

 

Montar um comitê de adequação 

 

Importante: Este comitê é indicado, pois a LGPD abrange todos os dados, não apenas os de seus pacientes, mas também de colaboradores, parceiros, etc. Desta forma, praticamente todos os setores da clínica que recebem algum dado precisam se adequar, como o pessoal do RH que geralmente tem armazenados os dados dos funcionários, o pessoal do financeiro, que por sua vez tem os dados dos funcionários, clientes, parceiros de negócio, entre outros.

 

Por essa razão se recomenda que seja criado o comitê, mas sabemos que o tamanho da empresa pode afetar tal criação, em alguns casos a formação do comitê será ignorada, mas o passo a seguir não pode ser ignorado. Neste passo selecionamos as pessoas chaves da organização para formar o comitê multidisciplinar, visando a adequação à LGPD.

 

Passo 2:

 

Definir o encarregado de privacidade de dados (DPO)

 

Importante: Pela lei toda e qualquer empresa (independente de tamanho ou número de funcionários) é obrigada a identificar um responsável de dados. No início da LGPD sua redação obrigava que, além de indicar a pessoa responsável, a mesma teria, ainda, que ser do quadro da empresa. Essa questão foi editada na versão vigente da lei e agora podemos ter um responsável que seja de alguma consultoria, por exemplo, não sendo mais necessário que o responsável de dados seja do quadro de funcionários da clínica.

 

Mas lembre, mesmo sendo um serviço terceirizado, a lei cobra que essa pessoa seja identificada como responsável pela privacidade dos dados da sua empresa. Este segundo passo é muito importante, pois é uma obrigação legal cobrada pela LGPD, conforme abaixo.

 

Dicas para abrir sua clínica médica

 

Passo 3:

 

Avaliar processos da clínica e todas as entradas de dados bem como seu tratamento

 

Importante: Lembre-se, a adequação muitas vezes pode não ser dos seus processos, onde algum ajuste de permissão de acesso já pode lhe ajudar. Em outros casos, você pode precisar apenas coletar um consentimento ou localizar dados que não são necessários, ajustar o processo e não mais coletar estes dados. Tudo vai depender do modelo de negócio da sua clínica ou consultório médico e como você pretende seguir.

 

Assim que tiver todos os dados e for começar os ajustes, você pode precisar de sua equipe/área jurídica, pois pode ser necessário alguma questão contratual com colaboradores e parceiros. Neste passo precisamos identificar todas as entradas de dados e o fluxo destes dentro de sua empresa.

 

Passo 4:

 

Adequar os processos internos para que estejam aderentes à LGPD.

 

Importante: Lembre-se, a adequação muitas vezes pode não ser dos seus processos, onde algum ajuste de permissão de acesso já pode lhe ajudar. Em outros casos, você pode precisar apenas coletar um consentimento ou localizar dados que não são necessários, ajustar o processo e não mais coletar estes dados. Tudo vai depender do modelo de negócio da sua clínica ou consultório médico e como você pretende seguir.

 

Assim que tiver todos os dados e for começar os ajustes, você pode precisar de sua equipe/área jurídica, pois pode ser necessário alguma questão contratual com colaboradores e parceiros. Após realizar o mapeamento dos seus dados no passo anterior, este é o momento em que você terá uma visão mais específica do que será necessário ajustar para ficar adequado à LGPD.

 

Passo 5:

 

Adequar os colaboradores à LGPD

 

Importante: Mantenha sempre suas políticas atualizadas e seus colaboradores atualizados, desta forma você conseguirá seguir o caminho traçado nos passos anteriores e evitar problemas futuros. Após realizar o mapeamento dos seus dados no passo anterior, este é o momento em que você terá uma visão mais específica do que será necessário ajustar para ficar adequado à LGPD.

 

Clínica conectada: tenha uma Gestão Global

 

Estes passos são uma sugestão de como começar a trabalhar com a adequação à LGPD, mas não é o único caminho, bem pelo contrário, a adequação depende muito da maturidade que a empresa já apresenta com a privacidade de dados e questões de segurança. Políticas de privacidade de dados, dependendo do caso, podem ser necessárias.

 

A política de segurança da empresa também poderá precisar de uma boa revisão e ajustes. Estes alguns exemplos que, claro, vão depender do tamanho da clínica e seu modelo de negócio. 

 

5 práticas para profissionalizar sua gestão

O conteúdo – 5 práticas para profissionalizar sua gestão, traz ações que devem ser priorizadas pelo gestor ou gestora e algumas dicas de ferramentas que podem facilitar e organizar o dia a dia da operação na clínica médica.

 

Na verdade, gerenciar clínicas médicas pode ser um desafio para os médicos. A gestão de consultório envolve várias responsabilidades simultâneas, como organização de dados, controle financeiro, administração de pessoal, marketing e experiência do paciente, entre outras.

 

Como muitos especialistas não possuem conhecimento técnico em administração de empresas, podem enfrentar dificuldades na área da gestão de clínicas médicas. Portanto, é fundamental o desenvolvimento de estratégias que garantam a praticidade e a produtividade do dia a dia, na movimentada rotina desses profissionais de saúde. Mais do que isso, ferramentas que auxiliam na ampliação dos serviços e na melhoria dos resultados.

 

Dicas para abrir a sua clínica médica

 

Clínica conectada: tenha uma Gestão Global

 

  1. Softwares médicos para organização de dados e acesso rápido

 

Hoje, os softwares médicos auxiliam na automação de todos os processos internos do consultório. O armazenamento de prontuários eletrônicos e dados de médicos, financeiros e administrativos, estão entre suas principais funcionalidades.


Dessa forma, o gerenciamento de clínicas médicas torna-se mais rápido e eficiente. A partir daí, também desobriga os profissionais que atuam em funções diversas e de escritório, além de estudar.


Por exemplo, alguns programas até enviam lembretes e pedem para confirmar a consulta com o paciente. Sem dúvida, é um grande benefício, pois é frequente o paciente faltar à consulta.


Hoje, com a ampliação da telemedicina no Brasil, também existem sistemas que oferecem teleconsultas, telediagnósticos, além de prescrições e certificados digitais. Tudo isso garantindo a segurança dos dados do paciente e o armazenamento em nuvem.

 

Digitalização na saúde – os benefícios de investir em tecnologia

 

  1. Serviço focado na experiência do paciente

 

Os avanços na tecnologia mudaram as relações de serviço. Atualmente, o cliente é o protagonista: ele tem mais poder de decisão em mãos e exige uma ótima experiência durante todo o processo de atendimento. Além disso, influenciam nas escolhas de consumo de amigos, parentes e seguidores na internet.

 

O paciente também se enquadra nesse cenário. Ele passa por uma jornada antes de chegar ao seu consultório. São, basicamente, cinco etapas: identificação dos sintomas, decisão pelo agendamento da consulta, busca do melhor médico, serviço de saúde e sua posterior avaliação.

 

É, portanto, fundamental compreender e mapear a trajetória do paciente, a fim de melhorar a experiência clínica. Consequentemente, aumentam as chances de adquirir mais pacientes e fidelizar mais.

 

Na verdade, eles relatam problemas fáceis de resolver. Confira algumas ações que aumentam a satisfação do usuário:

 

  • Possibilidade de marcação de consultas online;
  • Consultório confortável;
  • Evite atrasos;
  • Estabelecer um padrão de qualidade para os serviços;
  • Reduzir o tempo de espera entre as etapas da jornada do paciente;
  • Atendimento humanizado;
  • Investimento em tecnologias para um atendimento mais ágil e diagnósticos mais assertivos.

 

Experiência do paciente: O novo conceito para aderir hoje

 

  1. Boa gestão financeira

 

Sem dúvida, uma boa gestão financeira é um dos principais requisitos para evitar perdas e diminuir custos clínicos. Para isso, é necessário desenvolver um planejamento assertivo de despesas e investimentos.

Nesse sentido, é importante reconhecer e mensurar os recursos envolvidos em todas as áreas da clínica. Portanto, você terá os valores disponíveis para decidir que direção tomar e como aplicar cada um deles de forma eficiente.

 

Seguem algumas dicas para ajudá-lo nessa meta:

 

  • Tenha um controle adequado do seu fluxo de caixa;
  • Não misture contas pessoais e clínicas;
  • Automatizar processos internos;
  • Ter um bom planejamento financeiro;
  • Acompanhar despesas e receitas;
  • Use um bom sistema de gerenciamento de clínica médica.

 

Fluxo de caixa positivo: 4 dicas simples

 

  1. Gestão de Pessoas

 

Recrutar e reter talentos também é um grande desafio na gestão de clínicas médicas. Essa área também precisa de muita atenção, pois está diretamente ligada à experiência do usuário, por exemplo.

 

Portanto, algumas ações podem auxiliar na melhoria do trabalho da equipe. Confira:

 

  • Incentive a participação em questões estratégicas
  • Dê voz aos funcionários. Crie um ambiente onde ele / ela não apenas se sinta seguro para opinar, mas também motivado para debater assuntos-chave.

 

Oferecer programas de incentivo

 

Esta, aliás, é uma das medidas que auxiliam no engajamento e recrutamento de bons profissionais. Pode consistir em recompensas em dinheiro ou experiências de vida, como viagens, por exemplo, de acordo com o desempenho do funcionário e os resultados entregues.

 

Defina um plano de carreira

 

A estagnação da carreira é uma das principais desmotivação entre os profissionais. Portanto, ofereça um plano de carreira claro e atraente para que sua equipe conheça suas chances de desenvolvimento.

 

Invista em treinamento

 

Como o setor de saúde está em constante evolução, é fundamental que seus funcionários recebam treinamento em seu consultório. Além disso, essa ferramenta melhora a motivação e a qualidade do serviço, mais uma vez com reflexos positivos na experiência do paciente.

 

Educar os colaboradores para o uso de novas tecnologias é fundamental

 

  1. Presença digital

 

A ascensão da internet e das mídias sociais torna imprescindível que marcas e empresas estejam presentes e acessíveis aos clientes. Isso inclui seu escritório. A maioria dos pacientes busca na internet informações sobre os serviços. Portanto, vale a pena apostar em um site da sua clínica, além de perfis nas redes sociais como Facebook e Instagram. Afinal, hoje em dia essas são importantes ferramentas de comunicação para fidelizar o usuário.

Sem dúvida, a propaganda pode ser um aliado poderoso para aumentar a visibilidade da sua clínica e criar um vínculo de confiança com o seu paciente. No entanto, existem regras rígidas a serem seguidas à risca na hora de divulgar informações e serviços nesse setor.

 

Marketing Digital para Médicos: Você na era da internet

Apesar de ser uma função que precisa estar em constante aprimoramento, a eMed está aqui para te ajudar nessa missão. Há mais de 20 anos no mercado, com mais de 300 clientes satisfeitos, nosso software te trará inúmeros benefícios na gestão e organização da rotina da sua clínica ou consultório médico. Entre em contato com a nossa equipe comercial para saber mais do nosso produto.

 

Solicite sua Demonstração AGORA!

No Sistema de Gestão para Clínicas da eMed, você encontra soluções que unem gestão de serviços, produto e atendimento personalizado. Conheça por que somos o mais completo software de gestão médica do Brasil!


eMed Tecnologia - Todos os Direitos Reservados | Politica de Privacidade