Pesquisa de satisfação do paciente

Embora nem todos concordem exatamente sobre o que ou como medi-la, a pesquisa de satisfação do paciente tornou-se parte integrante do sistema atual de prestação de cuidados de saúde.

 

Os líderes de saúde, médicos, secretárias e outros funcionários do setor entendem que maximizar a satisfação do paciente é uma meta importante. As clínicas e consultórios médicos se esforçam para que seus pacientes fiquem satisfeitos não apenas com seus cuidados de saúde e seus resultados, mas também com os aspectos não clínicos de suas experiências com os pacientes. Por essas razões, as organizações de saúde há muito buscam entender as perspectivas de seus pacientes por meio de pesquisas de satisfação do paciente.

 

Atendimento humanizado na sua clínica

 

Dada a importância da satisfação do paciente na assistência à saúde hoje, é útil definir e descrever os elementos do cuidado ou as interações paciente/clínica que a influenciam. Embora nem todos concordem exatamente sobre o que ou como medi-la, a satisfação do paciente tornou-se parte integrante do sistema atual de prestação de cuidados de saúde.

 

O que é satisfação do paciente?

 

A satisfação do paciente é uma medida de desempenho da qualidade dos cuidados de saúde. Os autores deste estudo Hastings descrevem três domínios da satisfação do paciente: a prestação de cuidados médicos essenciais; tratamentos procurados pelos pacientes e seus familiares (que podem ou não ser favoráveis ​​ao bom estado de saúde); e as atividades e comportamentos dos gestores que compreendem o cuidado compassivo e a salvaguarda da dignidade humana. Embora essas categorias demonstram aspectos da experiência de um paciente que podem ser avaliados, a satisfação do paciente é amplamente subjetiva e depende das percepções do paciente em relação às suas expectativas. Devido à qualidade individual da satisfação do paciente, é difícil definir e medir.

 

Uma vez que a satisfação do paciente não é diretamente observável, as pesquisas de satisfação do paciente são comumente usadas como um dispositivo de medição. As pesquisas de satisfação do paciente tentam traduzir os resultados subjetivos em dados significativos, quantificáveis ​​e acionáveis. Medir a satisfação do paciente e extrair informações úteis e relevantes envolve determinar quais aspectos da satisfação do paciente medir, desenvolver perguntas confiáveis ​​e válidas, mostrar indivíduos aleatoriamente de dentro de uma população de pacientes e usar técnicas padrão, como pesquisas por e-mail, telefone ou pessoalmente.

 

Experiência do paciente: O novo conceito para aderir hoje

 

As pesquisas de satisfação do paciente capturam avaliações auto-relatadas do paciente em relação a vários pontos de contato durante sua experiência de atendimento médico. Dependendo de qual aspecto da satisfação do paciente está sendo medido, os exemplos podem incluir capacidade de resposta da equipe, comunicação do médico, habilidade técnica e ambiente clínico. Se os pacientes estão “satisfeitos” depende de suas expectativas sobre esses diferentes pontos de contato.

 

As pesquisas de satisfação do paciente podem ser criadas e administradas internamente, mas muitas clínicas contam com fornecedores terceirizados com experiência no desenvolvimento, administração e interpretação de pesquisas de satisfação do paciente estatisticamente válidas.

 

Melhorando a Satisfação do Paciente

 

Melhorar as pontuações de satisfação do paciente e a experiência geral do paciente com o atendimento é uma das principais prioridades dos sistemas de saúde. Uma das cinco recomendações principais para melhorar a experiência do paciente:

 

  1. Use a satisfação do paciente como uma medida de equilíbrio – não um motivador para resultados.
  2. Avalie todas as equipes de atendimento – não os prestadores de serviços individuais.
  3. Use análises de saúde para entender e agir com base nos dados.
  4. Alavancar tecnologia inovadora.
  5. Melhore o engajamento dos funcionários.

 

As organizações de saúde estão trabalhando cuidadosamente para melhorar a satisfação do paciente e a experiência do paciente no atendimento. Afinal, a experiência do paciente no atendimento é um domínio crítico de qualidade usado para avaliar o desempenho das clínicas médicas:

 

5 práticas para profissionalizar sua gestão

 

  • Melhorar a experiência de cuidado do paciente.
  • Melhorar a saúde das populações.
  • Reduzindo o custo per capita da saúde.

 

Embora existam inconsistências quando se trata de como a indústria (sistemas, fornecedores, clínicas, etc.) define a experiência do paciente, a pesquisa demonstra a conexão clara entre melhorar a experiência do paciente e fornecer um atendimento de maior qualidade. Os sistemas de saúde têm a motivação certa, os incentivos certos e as ferramentas certas, e existem quatro recomendações principais que podem melhorar significativamente as melhorias na experiência do paciente nos sistemas de saúde, usando a experiência do paciente como uma medida de equilíbrio para alavancar tecnologia inovadora.

 

Recomendação nº 1: Use a satisfação do paciente como uma medida de equilíbrio – não um motivador para resultados

 

Melhorar a experiência do paciente parece uma abordagem de bom senso para melhorar os resultados. Se uma paciente se sente bem com seu médico e os cuidados que está recebendo, então é mais provável que ela cumpra as recomendações de tratamento. Mas um paciente pode ter uma experiência positiva e ainda assim terminar com um resultado negativo, como um diagnóstico de câncer. Os sistemas de saúde devem usar a satisfação do paciente como uma medida de equilíbrio; não é um motivador para resultados. As medidas de equilíbrio capacitam os sistemas de saúde a fazer melhorias significativas na qualidade dos cuidados sem perder de vista os potenciais impactos negativos

 


Recomendação nº 2: Avalie equipes inteiras de atendimento – não prestadores individuais

 

As pesquisas mais eficazes captam a experiência geral de cuidado; eles capturam os dados como um todo, em vez de fazer perguntas pontuais sobre as interações de cuidados individuais. A resistência à metodologia de satisfação do paciente e a credibilidade resultante dos dados ocorrem quando pontuações negativas são atribuídas a fornecedores individuais. As pesquisas devem avaliar mais do que apenas fornecedores individuais; eles devem avaliar toda a equipe de atendimento e fazer perguntas como, “como é que seus enfermeiros e médicos te trataram?” O valor está em compreender a eficácia de toda a equipe assistencial; não médicos individuais.

 

 

Recomendação nº 3: Aproveite a tecnologia inovadora

 

 

As inovações em tecnologia de saúde estão revolucionando a experiência do paciente. De ferramentas interativas que melhoram a orientação e reduzem o estresse para pacientes e visitantes, até a tecnologia de serviço de localização em tempo real que melhora o fluxo do paciente e reduz os tempos de espera (avaliações positivas começam a distorcer negativas quando os tempos de espera excedem 20 minutos, de acordo com o Vitals.com 2015 Relatório Anual do Tempo de Espera), as organizações de saúde podem usar tecnologia inovadora para melhorar a experiência do paciente.

 

Clínica conectada: tenha uma Gestão Global

 


Recomendação nº 4: Melhorar o engajamento dos funcionários

 

 

As organizações de saúde estão cada vez mais percebendo e entendendo como o envolvimento dos funcionários afeta a experiência do paciente. Sem uma equipe engajada, os sistemas e ferramentas corretos para tomar decisões baseadas em dados (e funcionários que sabem como usá-los) e uma cultura dedicada a alcançar o objetivo, a experiência do paciente será prejudicada. Boas pontuações de satisfação do paciente falam sobre a saúde geral de uma organização, incluindo sua equipe.

 

O que eu faço com os resultados?

 

Analisar os dados pode ser a parte mais complexa do processo de pesquisa. E, se a sua clínica não tem tempo ou recursos para analisar os dados da sua pesquisa, considere terceirizar esta etapa para uma empresa especializada em análise de dados de saúde.

 

Embora você não tenha que agir de acordo com todas as sugestões que seus pacientes lhe derem, você deve agir sobre os itens-chave que estão causando insatisfação. Lembre-se de que seu objetivo é melhorar a qualidade, não colocar a culpa.

 

Coworking médico: conheça 4 benefícios

O coworking médico é uma coisa relativamente nova. Embora o coworking no ambiente tradicional de escritório tenha se tornado muito popular e já exista há várias décadas, há poucas instalações de coworking médico que trazem os mesmos tipos de benefícios aos médicos que os mesmos já utilizados aos profissionais de coworking de escritórios tradicionais.

 

Eles são bastante populares entre empreendedores de tecnologia, escritórios de advocacia, consultores individuais e outros que desejam a liberdade de um espaço de escritório sem o incômodo de todas as despesas gerais.

 

O que é um espaço de coworking médico?

 

Um espaço de coworking é um arranjo de escritório onde você tem um espaço junto com outras pequenas empresas e empreendedores. Você compartilha espaço, bem como recursos, o que lhe dá a vantagem de ter um escritório sem todas as desvantagens de ter que administrá-lo você mesmo.

 

Coworking médico em evidência no mercado

 

 

O importante a lembrar, porém, é que, embora possa haver dezenas de empresas conectadas a um espaço de coworking, cada uma ainda é sua própria entidade. O fato de os membros do espaço de coworking compartilharem um endereço de correspondência, uma cozinha e uma sala de reunião com o cliente não importa – eles ainda são independentes uns dos outros.

 

Como um profissional de saúde em um espaço de coworking médico, você compartilha espaço, equipamento médico, área de recepção, móveis e outras despesas, mas ainda permanece um médico independente.


Espaço de Coworking Médico: conheça 4 benefícios

 

  1. Mais foco nos pacientes com o coworking médico

     

O coworking médico elimina muito do trabalho árduo diário associado à administração do seu próprio consultório médico. As tarefas de gerenciamento de escritório são delegadas a outra pessoa, assim como a maioria dos problemas operacionais e logísticos.

 

5 Passos para Implementar a LGPD

 

Os espaços de coworking médico são projetados para que você possa passar menos tempo se preocupando com o gerenciamento e mais tempo cuidando de seus pacientes. Você pode dar-lhes atenção adicional e ajudá-los a se sentirem vistos e ouvidos, sem se preocupar com o fato de que outras partes de sua empresa estão começando a ficar para trás.

 

     2. O Coworking médico te possibilita mais eficiência financeira

 

Custa muito dinheiro para começar sua própria clínica médica e é preciso ainda mais dinheiro para mantê-la funcionando. Ao optar pela abordagem de coworking médico, você pode economizar muito e usar os recursos de que dispõe de maneiras mais eficientes e econômicas. Com o coworking médico, você não precisa gastar muito dinheiro divulgando seus serviços e comprando ou alugando escritórios.

 

Todos que fazem parte do espaço de coworking contribuem e ajudam a manter o local funcionando sem grandes investimentos. Isso possibilita a você gastar seu dinheiro de outras maneiras, que possam beneficiar melhor você, seus pacientes e os outros profissionais de saúde que podem estar trabalhando com você.

 

5 práticas para profissionalizar sua gestão

 

       3.Flexibilidade

 

Outro grande benefício do coworking médico é a flexibilidade que ele oferece aos profissionais de saúde. Quando você está começando, o coworking médico é uma ótima maneira de construir sua clientela e fazer seu nome na área médica sem ter que se endividar. Ele permite que você se concentre mais em fornecer um ótimo atendimento ao paciente e menos na logística de administrar seu próprio consultório ou lidar com a política do escritório em um consultório maior administrado por alguém cujos valores são diferentes dos seus. Os espaços de coworking médico oferecem muita flexibilidade nos planos, então você pode escolher uma opção que se encaixa no seu orçamento.

 

Atendimento humanizado na sua clínica

 

    4. Oportunidades de networking

 

Ao ingressar em um espaço de coworking médico, você estará cercado por profissionais de saúde de todos os tipos. De médicos massoterapeutas a especialistas em medicina esportiva, você terá oportunidades de interagir e aprender com os melhores em uma variedade de campos. Isso permite que você amplie seus conhecimentos, o que, por sua vez, torna mais fácil fornecer aos seus pacientes um nível mais alto de atendimento. Você pode compartilhar as informações que está aprendendo com eles ou pode encaminhá-los a outros profissionais no mesmo espaço para dar-lhes um tratamento mais completo.

 

 

Sempre foi importante para a profissão médica evoluir com o tempo e encontrar maneiras de aliviar as pressões sobre os médicos. Quando você considera as eficiências que os espaços de coworking médicos oferecem – tanto financeiros quanto não financeiros – você pode ver por que eles estão sendo procurados por muitos médicos como uma alternativa melhor quanto a locação ou compra de um imóvel.

Atendimento humanizado na sua clínica

O atendimento humanizado é hoje um diferencial que dever ser praticado na sua clínica. Todo ser humano às vezes está sujeito à perda de saúde e à necessidade de assistência médica. Nesses momentos, certamente, o que se espera é uma receptividade acolhedora. Para isso, existe o tratamento humanizado. Você sabe o que isso significa?

 

Continue lendo este artigo para saber mais e identificar este tipo de serviço. Aqui, você descobrirá os benefícios e pilares dessa assistência.

 

O significado do cuidado humanizado

 

É o que está relacionado principalmente à subjetividade, que vai muito além do bom atendimento. Ainda assim, é uma forma de acolhimento, em que a presença do paciente, de seu familiar ou acompanhante e, pelo menos, de um profissional de saúde é imprescindível. É um novo modelo de gestão e relacionamento, com proximidade, atenção, saber falar, saber ouvir, sensibilidade, olho no olho, forte aperto de mão e muito mais.

 

Há muito tempo, a palavra atendimento tinha o significado simples de receber. Hoje, o atendimento humanizado é fundamental para que uma instituição tenha sucesso e continue crescendo no mercado. Em uma clínica, deve ser inserida uma política organizacional, e esta deve ser a regra para todos que contribuem com a empresa: desde a recepção, porteiro, segurança, responsável pela limpeza, técnicos e demais profissionais.

 

Para que o atendimento humanizado seja eficaz, é fundamental que todos os colaboradores da clínica passem por um treinamento repleto de detalhes, pois o gesto e a palavra de cada um expressam parte da cultura da empresa. Essa ação, mesmo que seja um simples bom dia, quando realizada com respeito, é uma forma de atenção humanizada.

 

Inserir este serviço na sua clínica não é apenas uma iniciativa, é introduzir uma nova cultura, a ser trabalhada com foco nos desejos e necessidades dos consumidores, para ser realizada de forma adequada, para refletir na vida de clientes, colaboradores, etc. quanto a produtividade da empresa.

 

No mundo contemporâneo, a tecnologia da informação é uma grande aliada para contribuir com a humanização do atendimento, uma vez que pode ser inserida para otimizar:

 

  • contato com clientes e mantê-los bem informados;
  • atualização de registros médicos;
  • interligação de todos os terminais da instituição para facilitar a localização dos dados dos clientes em todos os terminais;
  • aparelhos e instrumentos modernos para consultas e exames.

 

Dicas para abrir sua clínica médica

 

Principais pilares do atendimento humanizado

 

Os pilares incluem o atendimento e também a parte física do estabelecimento.

 

  • Recepção física

 

Escritório: é importante fugir daquela impressão de clínica pública. O ambiente de espera deve ser muito tranquilo. As cores devem proporcionar sensações aos clientes, portanto, as claras são mais adequadas. Toque música suave com volume confortável. Ainda assim, um ambiente com plantas e flores ilumina o dia de qualquer pessoa, enfim, cadeiras confortáveis, bebedouro, café, banheiro etc. não podem faltar.

 

Acessibilidade: este serviço deve ser extensivo a pessoas com deficiência, idosos e outros que dela necessitem. A acessibilidade é apresentada através de corrimão, rampa, piso antiderrapante e outros cuidados.

 

  • Recepção de profissionais

Equipe de atendimento: esta ação é de responsabilidade de todo o grupo de colaboradores, sem exceção. Os profissionais devem acompanhar o cliente integralmente – antes, durante e depois, ou sempre que necessário – para que o trabalho seja focado no cliente / paciente.

 

  • Gestão humanizada

O princípio da gestão eficiente é o planejamento, que permeia todos os colaboradores, que são os principais “atores”, que estão sempre no comando de todas as atividades da empresa, por isso é importante que participem desse planejamento.

 

Para que o trabalho seja verdadeiramente humanizado, é fundamental que os colaboradores estejam satisfeitos com seus recursos financeiros e que sejam tratados com respeito e humanidade por seus superiores.

 

Clínica conectada: tenha uma Gestão Global

 

Benefícios do atendimento humanizado

 

As práticas para o cuidado adequado favorecem os clientes. Confira alguns deles!

 

  • Memorabilidade

Atenção é uma marca registrada da vida de qualquer pessoa. O profissional que atende com excelência seus clientes passa a ser digno de admiração. O atendimento é ainda mais reconhecido quando a pessoa está angustiada, com um problema que considera difícil de resolver. Portanto, ouvir, mostrar disponibilidade, responder com paciência é uma forma de humanidade.

 

  • Maior eficácia no atendimento ao paciente

A dedicação que o profissional reflete para com o cliente é decisiva para o resultado do tratamento, uma vez que qualquer busca pela saúde não está relacionada apenas aos medicamentos. O estado psicológico do paciente também precisa ser muito bem trabalhado e o funcionário eficiente atende de várias formas, inclusive psicológicas, pois o paciente precisa se sentir seguro.

 

  • Forte relacionamento com a ética

A ética é um comportamento indispensável em qualquer função. Relacionar-se com o paciente exige que o profissional conheça sua subjetividade, para um diagnóstico eficaz. Outra forma de praticar a ética é não ser insensível às condições dos clientes e observar sua maneira de falar. Algumas pessoas absorvem as informações com calma e outras são mais sensíveis, portanto, equilibrar essa prática também faz parte do profissionalismo.

 

Matriz de gerenciamento de tempo: o que é, como funciona

 

  • Lealdade

O paciente é uma pessoa que precisa ser conquistada para se tornar fiel. Portanto, o serviço deve ser aplicado com palavras e gestos que demonstrem conhecimento, eficiência e humanidade. Diante desses adjetivos, a possibilidade de retornar e indicar amigos e familiares é muito provável.

  • Facilidade em ganhar confiança

Aquele ditado “fica a primeira impressão” deve ser considerado quando se trata do assunto: profissional e cliente ou médico e paciente.

 

Portanto, o primeiro atendimento precisa ser realizado com muito profissionalismo, mas não se pode deixar de ganhar a confiança falando com propriedade – o cliente precisa sentir que está sendo cuidado por um profissional bem treinado.

 

Agora é importante pensar em inserir esse tipo de atendimento em seu planejamento estratégico, pois quando esse tratamento é dado aos seus clientes, ele se torna “combustível” para alavancar sua clínica e aumentar seu reconhecimento no competitivo mercado.

 

Como você viu, é fundamental conhecer com mais profundidade o atendimento humanizado, os pilares que o sustentam e os benefícios que proporciona aos seus clientes, ao grupo de trabalho e à sua instituição.

Aumente o faturamento na sua clínica

Como aumentar o faturamento na sua clínica médica no espaço competitivo de hoje? Como você está lidando com uma carga administrativa esmagadora e custos operacionais crescentes, você precisa de todas as ferramentas à sua disposição para manter sua prática lucrativa. Avalie onde estão algumas de suas áreas de melhoria em potencial: calendário de compromissos ineficiente? Alta rotatividade da equipe? Pacientes saindo por causa de longos tempos de espera?

 

Se não encontrar maneiras de expandir e ganhar novos pacientes e melhorar os resultados financeiros, uma clínica pode correr o risco de fechar suas portas. Se você está se perguntando como aumentar a receita em sua clínica médica, observe e decida quais táticas funcionam melhor.


Aqui estão algumas maneiras práticas de aumentar a receita de uma clínica médica a curto e longo prazo.

 

Crie uma presença online


Se você ainda não tem um site ou qualquer tipo de presença online, você está ficando para trás. Com 72% dos pacientes agora
consultando a Internet para obter informações sobre saúde e 62% usando análises online para encontrar novos médicos, sua presença online é crucial. Provavelmente, se você não estiver online, muitos novos pacientes não o encontrarão.

Além de ter um site profissional, existem algumas outras coisas que você deve fazer. Crie seu perfil nos principais sites de avaliação e obtenha um perfil de mídia social para sua clínica médica. Todas essas etapas o ajudarão a aparecer nos resultados da pesquisa.

 

Motive sua equipe


Sua equipe é seu recurso mais valioso. Dê à sua equipe feedbacks positivos e incentive-os todos os dias. Dê-lhes voz na prática, nomeie-os como chefes de um projeto, experimente reuniões individuais para fazer o check-in. Há muitas maneiras importantes de inspirar sua equipe a dar tudo de si todos os dias.

É importante treiná-los para ver o potencial de otimizar esse atendimento com serviços adicionais, sem tirar proveito dos pacientes. Por exemplo, ensine-os a agendar pacientes para a consulta mais rápida possível ou a reduzir o tempo de espera de outras maneiras.

 

Reduza compromissos perdidos


Não comparecimentos e cancelamentos tardios podem custar muito caro a sua clínica médica a cada ano. E a verdade é – não há tanta coisa que você pode fazer quando os pacientes precisam tirar uma folga do trabalho, encontrar uma babá ou dirigir no trânsito para chegar ao seu escritório. Embora pequenas coisas como adicionar uma política de cancelamento com uma taxa possam ajudar.

Para ajudar a reduzir o no-show, você pode contar com a ajuda de um software que conte com a possibilidade de enviar lembretes aos pacientes. Essa é uma tática que ajuda a diminuir em até 30% a taxa de absenteísmo. Usar a tecnologia a favor da sua clínica é uma das ações mais eficientes que um gestor pode adotar.

 

Reduzir custos


Embora a redução de seus custos não aumente sua receita, dará a você mais dinheiro para trabalhar em outros projetos. Você pode querer revisar contratos com fornecedores para ver se opções de custo mais baixo estão disponíveis. Considere outras etapas que o ajudarão a economizar dinheiro imediatamente e a longo prazo. Se você acha que está gastando muito dinheiro agora, pode até valer a pena contratar um consultor para examinar seu quadro financeiro e economizar ainda mais.

 

Expanda seus serviços


Embora essa etapa não seja algo que você possa fazer rapidamente, oferecer mais serviços pode aumentar sua receita com o tempo. Considere quais outros serviços são compatíveis com os que você já oferece. Algumas clínicas fazem seu próprio trabalho de laboratório ou têm uma farmácia interna para receber mais pacientes. Não tenha medo de perguntar a seus pacientes quais serviços eles gostariam de ver. É uma forma segura de obter as informações certas para formular um plano que funcione.

 

Obter um empréstimo


Um empréstimo é outra opção se você precisar aumentar seu fluxo de caixa temporariamente enquanto implementa essas outras estratégias. Você pode precisar de financiamento para um projeto que deseja concluir, para cumprir a folha de pagamento ou para substituir equipamentos desatualizados ou quebrados. Embora você veja a necessidade de melhorar sua receita a longo prazo, um empréstimo pode ajudá-lo a passar por um momento difícil com sua clínica médica.

 

Um software de gestão em saúde


Com um software em gestão de saúde, seus pagamentos e cobranças são automatizados. A eMed conta com um sistema totalmente integrado, que possibilita todo o gerenciamento financeiro da sua clínica médica até o envio de lembretes das consultas aos pacientes. Nosso sistema é completo, contando com diversos módulos complementares, além de um aplicativo que permite que você acesse os dados do seu negócio em qualquer dia a qualquer hora.


Para solicitar uma demonstração, entre em contato com a nossa equipe especialista e faça parte do grupo de clientes mais satisfeitos com um software de gestão em saúde.

Matriz de gerenciamento de tempo: o que é, como funciona

Você sabe como usar a matriz de gerenciamento de tempo? Você provavelmente perde muito mais tempo do que imagina. Quase todos nós fazemos isso. O que a maioria das pessoas têm em comum, seja qual for a profissão, é que priorizam as coisas mais urgentes, sem parar para pensar se são as coisas mais importantes.

 

De acordo com um estudo global de seis anos com 351.000 pessoas, mais de 40% do tempo no local de trabalho é gasto realizando tarefas que, em última análise, não importam. Dito de outra forma, quase metade de todo o nosso tempo é desperdiçado. Então, como podemos usar melhor o nosso tempo? Uma maneira é começar a usar a matriz de gerenciamento de tempo.

 

6 Dicas de Gestão do Tempo

 

A matriz de gerenciamento de tempo

 

Quando você está realmente ocupado no trabalho, apressado com as tarefas, é fácil ignorar a distinção entre o que é “importante” e o que é “urgente”. Essas duas palavras muitas vezes parecem intercambiáveis, mas há uma grande diferença entre elas – e essa diferença forma o ponto crucial da matriz de gerenciamento de tempo. Essa matriz é basicamente uma maneira de descobrir o que você deve fazer e para aprender a abordar seus compromissos de forma mais consciente.

 

É da nossa natureza priorizar tarefas urgentes. Quando sabemos que o prazo está se aproximando, nosso cérebro reativo entra em ação; colocamos toda a nossa energia para concluir algo simplesmente porque é “urgente” e, em seguida, somos recompensados ​​com uma breve dose de dopamina por nossos esforços. Mas quando isso passa, percebemos que passamos o dia todo fazendo coisas que realmente não importam. O educador e empresário norte-americano Stephen Covey entendeu esse “vício da urgência” e, para ajudar a identificar o que é realmente importante e o que é urgente, ele criou sua matriz de gerenciamento de tempo.

 

Precisando de tempo para gerenciar sua clínica médica?

 

De acordo com a matriz, tudo o que fazemos na vida pode ser classificado tanto por urgência quanto por importância. Isso cria a seguinte metodologia de matriz:

 

IMPORTANTE –> URGENTE

IMPORTANTE –> NÃO URGENTE

NÃO IMPORTANTE –> URGENTE

NÃO IMPORTANTE –> NÃO URGENTE

 

CLIQUE AQUI e baixe a Matriz de Gerenciamento do Tempo que preparamos para você, é editável e vai te ajudar a organizar o dia a dia no consultório médico.

 


Como gerenciar sua matriz – Baixe aqui a Matriz de Gestão do Tempo e siga as instruções 

 

Como ela é feita de quadrantes, os dois quadrantes superiores são o que devemos nos concentrar – eles são “importantes”. Mas também devemos tentar minimizar Q1 (importante e urgente) tanto quanto possível. Este quadrante lida com questões imprevistas – problemas inesperados, mais urgentes – mas se gastarmos tempo suficiente no segundo quadrante, minimizamos a quantidade de tarefas urgentes com as quais temos que lidar.

 

O segundo quadrante tem tudo a ver com planejamento adequado – sobre colocar o tempo necessário antes que as coisas se tornem urgentes. Este é o quadrante que devemos priorizar, pois isso nos ajudará a ser mais eficazes em nosso trabalho e minimizar o mau estresse no trabalho. Então, como arranjamos tempo para fazer isso?

 

6 Dicas de organização da rotina na Clínica Médica

 

  1. Identifique suas prioridades

Se quisermos que nosso trabalho se concentre principalmente em “importante e não urgente”, primeiro precisamos identificar nossas tarefas de maior prioridade. Todo o objetivo da matriz de gerenciamento de tempo é nos encorajar a questionar se uma determinada tarefa nos ajuda a atingir nossos objetivos ou não. Reorganize sua lista de tarefas com base na grade acima, o que permitirá que você identifique instantaneamente quais tarefas precisam de sua atenção imediata e quais são as mais importantes.

 


  1. Agende um tempo para um trabalho profundo

Depois de identificar quais tarefas são realmente importantes, a próxima etapa é criar um espaço mais tranquilo para trabalhar nelas. Considere o uso de bloqueio de tempo para criar sessões regulares para trabalho profundo imersivo, bem como limitar a quantidade de tempo que você se permite gastar em tarefas de baixo valor e sem importância, como gerenciamento diário de e-mail.

 


  1. Terceirizar ou automatizar sempre que possível

Para liberar mais tempo para o trabalho do segundo quadrante, você também precisa reduzir o tempo gasto no terceiro e no quarto quadrante. O trabalho que não é importante, mas urgente pode incluir tarefas como agendamento de reuniões, controle de tempo e resposta a e-mails. Embora grande parte desse trabalho seja inevitável, grande parte dele pode ser parcialmente automatizado ou totalmente terceirizado.

Use tecnologia inteligente para limitar o impacto desse trabalho em seu dia – em particular, verifique os aplicativos que podem priorizar sua caixa de entrada, controlar seu tempo automaticamente e agendar reuniões de maneira inteligente.

 

7 dicas para administradores de clínicas

 

Baixe agora a sua Matriz do Tempo 

 

  1. Use aplicativos anti-distração para bloquear desperdícios de tempo

Q4 – coisas que não são importantes e não urgentes – devem ser eliminadas por completo, ou pelo menos reservadas para quando você precisar de uma pausa rápida no trabalho cognitivamente exigente. Aplicativos anti-distração são uma grande ajuda para garantir que esses tipos de tarefas não ocupem seu tempo ou interrompam você quando você está tentando se concentrar. Eles podem até mesmo ajudá-lo a gerenciar seus maiores comportamentos de distração, bloqueando certos sites ou limitando sua navegação não relacionada ao trabalho a cada dia.

 

Conforme sua programação se torna mais intencional e bem proporcionada, você descobrirá que o tempo que gasta fazendo o trabalho do primeiro, terceiro e quarto quadrante deve diminuir gradualmente, liberando mais tempo para você dedicar às coisas que realmente importam.

 

Agora que você já sabe como funciona uma matriz de gerenciamento de tempo, acesse o link Matriz de Gestão do Tempo e baixe a matriz editável que a eMed preparou com exclusividade para você.

 

6 Dicas de Gestão do Tempo

Nossas Dicas de Gestão do Tempo é pra você – profissional da saúde – que necessita organizar sua vida pessoal e profissional. Descobrir como desenvolver uma prática médica, participar de seminários, atender o maior número possível de pacientes e lidar com as responsabilidades administrativas em sua clínica pode ser um desafio. Pode ser estressante e também fazer com que você ceda ao limitar o tempo que passa com os pacientes ou ter que reduzir o tempo gasto com a família e amigos.

 

O gerenciamento eficaz do tempo pode ajudar médicos e secretárias a lidar com esse problema e estabelecer um equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Gerenciar o tempo é parte integrante da sua prática, pois pode significar melhor prestação de cuidados de saúde e aumento da receita, ajudando você a fazer melhor seu trabalho. Abaixo confira alguns pontos que médicos e secretárias podem melhorar nas suas rotinas.

 

  1. Estabeleça metas para organizar a sua Gestão do Tempo

O primeiro passo para uma melhor gestão do tempo dos profissionais da saúde é a introspecção. Reflita sobre seus pontos fortes e fracos, seus hábitos e seus objetivos. Como, quando e onde você é mais (e menos) produtivo? Articule o que você deseja realizar fazendo uma mudança. Mais tempo para desenvolvimento de carreira ou família? Gerenciamento geral do estresse? Maior equilíbrio entre vida pessoal e profissional? Defina as suas metas, isso o ajudará a entender suas necessidades de gerenciamento de tempo.

 

Recursos do sistema de gestão para clínicas médicas

 

Em seguida, você precisará monitorar como seu tempo é gasto. Crie uma auditoria de tempo e observe as tarefas que estão demorando mais do que o esperado. Você pode fazer isso manualmente ou com a ajuda de softwares e aplicativos de controle de tempo.

 

Reavalie constantemente seus objetivos e metas para ter certeza de que as tarefas nas quais você está trabalhando estão ajudando a alcançá-los. Também é importante manter o quadro geral em mente.

 

  1. Crie um plano de ação de Gestão do Tempo

A melhor maneira de realmente progredir em suas metas de gerenciamento de tempo? Planeje, planeje, planeje. Com qualquer novo projeto, é importante primeiro mapear sua linha do tempo e processo e, em seguida, fazer do planejamento uma parte de sua rotina semanal.

 

Aos domingos, por exemplo, divida suas metas semanais em tarefas diárias para saber em quais dias cumprir as metas; cada manhã, estabeleça tarefas específicas para aquele dia. Lembre-se de que seus níveis de energia irão flutuar ao longo da semana, portanto, planeje tarefas de baixa prioridade para as segundas-feiras, se possível, e tarefas mais criativas e exigentes para as terças e quartas-feiras. Considere agendar reuniões para as quintas-feiras, quando a energia dos outros começa a diminuir, e termine a semana usando as sextas-feiras para networking e para antecipar. Não se esqueça de olhar tudo riscado da lista e se parabenizar.

 

Dicas de organização da rotina na Clínica Médica

 

Nada disso funcionará se você não se mantiver organizado. Programe tudo, usando aplicativos online que podem ser vinculados ao seu e-mail, como o Google Agenda. Crie etiquetas coloridas para calendários específicos se estiver gerenciando as programações de vários membros da família para garantir que nada seja esquecido.

 

Cuidado com o seu e-mail: os profissionais da saúde recebem um nível insuperável de comunicações eletrônicas. Use as configurações de e-mail para arquivar os que não precisam ser atendidos imediatamente, criar marcadores, habilitar respostas padronizadas para mensagens que são enviadas regularmente e usar filtros para atribuir automaticamente marcadores específicos a certas mensagens. E crie pastas para organizar projetos, trabalhos e pesquisas. Nomeie-os para que sejam fáceis de encontrar. Crie uma pasta para cada produto de pesquisa, empreendimento acadêmico e plano estratégico.

 

Com todo esse planejamento e organização, não negligencie o valor de programar o tempo de inatividade e priorizar ter uma vida fora do trabalho. Bloqueie pelo menos uma hora por semana para se atualizar, ser criativo ou apenas deixar sua mente vagar.

 

  1. Aprenda o poder do “Não”

Seus colegas de trabalho podem pedir sua ajuda para ver alguns pacientes extras. Isso pode nem sempre ser possível. Seja realista e prático em relação ao horário da sua clínica. Embora possa parecer uma boa ideia incluir mais alguns pacientes, pense se isso se encaixa em sua programação. Entenda que não há problema em dizer “Não” se isso significar que você provavelmente ficará sobrecarregado com sua carga de trabalho, como se isso pudesse afetar sua capacidade de dedicar tempo adequado aos pacientes.

 

  1. Envolva sua equipe 

Conseguir que a equipe da sua clínica médica o apoie é crucial para alcançar uma gestão eficaz do tempo e o bom funcionamento da sua clínica ou prática médica. Pequenas coisas como enviar lembretes aos seus pacientes para garantir que eles não percam suas consultas, confirmar visitas clínicas de acompanhamento e reagendar consultas quando necessário garantem um melhor uso do tempo do médico e do paciente. Simplificar o faturamento e as prescrições ou agendar procedimentos médicos pode ajudar a organizar as consultas e evitar atrasos desnecessários. Uma ótima maneira de fazer isso seria por meio de agendamento de consultas on-line, faturamento eletrônico e receitas eletrônicas, que tornam mais fácil para sua equipe organizar e gerenciar consultas clínicas.

 

  1. Comunique-se com seus pacientes

Evite erros de agendamento e falta de comunicação entre você, sua equipe e os pacientes, estabelecendo um meio de comunicação confiável. Alertas e lembretes automatizados podem ajudar a prevenir não comparecimentos às consultas, a maldição de toda prática médica. Lembretes e software de agendamento automatizado são fáceis de usar e também garantem que os pacientes não fiquem esperando indefinidamente em sua clínica. Isso garante o bom funcionamento de todos os seus compromissos diários de acordo com sua programação planejada.

 

Uma nova sociedade 60+

 

  1. Aproveite a tecnologia para fazer a sua Gestão do Tempo

A eMed é um sistema de tecnologia de software projetado para agilizar as práticas de saúde, otimizando o gerenciamento de práticas e organizando registros de saúde. Quando sua clínica está online e organizada, você e seus pacientes economizam tempo. Quanto menos tempo você gastar fazendo malabarismos com papelada administrativa e telefonemas, mais tempo terá para cuidar do paciente. Na eMed há também a disposição dos clientes um aplicativo para o gerenciamento da clínica médica;

 

A vantagem de usar um aplicativo de gerenciamento clínico é que ele oferece aos gestores e secretárias a flexibilidade de gerenciar sua prática médica onde quer que estejam. Os sistemas convencionais de gerenciamento de clínicas podem ser restritivos, pois têm acessibilidade limitada. No entanto, optar por um sistema com a tecnologia móvel pode ajudá-lo a economizar um tempo precioso. Use um aplicativo móvel integrado ao software da sua clínica. Isso permitiria que você acesse seu banco de dados de pacientes enquanto gerencia seus compromissos e relatórios de receita.

 

7 dicas para administradores de clínicas

 

Fazer algumas mudanças na forma como você trabalha todos os dias pode significar ter um equilíbrio entre sua vida profissional e pessoal. Com a tecnologia à sua disposição, o gerenciamento eficaz do tempo agora não é um desafio para os médicos. Na verdade, pode ser muito eficaz em ajudá-lo a atender mais pacientes diariamente, ao mesmo tempo em que dedica tempo aos seus pacientes regulares remotamente.

 

Para obter mais informações sobre como a eMed pode te ajudar com o conjunto certo de ferramentas a fornecer um atendimento melhor, visite o site.

Sua clínica sofre com o no-show?

O no-show é considerado um problema mundial na assistência à saúde tanto no setor público como no privado. Uma revisão sistemática sobre o tema apontou uma taxa média mundial de absenteísmo de 23%, sendo os maiores índices encontrados na África (43,0%), seguido pela América do Sul (27,8%), Ásia (25,1%), América do Norte (23,5%), Europa (19,3%) e Oceania (13,2%).

A eficiência do agendamento é o coração de sua prática médica. E o no-show de pacientes é sua nêmesis. Eles são um dos grandes problemas de todos os consultórios médicos e é essencial ter estratégias para reduzi-los. Desde o tempo de preparação desperdiçado até a perda de receita, um não comparecimento pode prejudicar o fluxo de sua prática. Embora nem todo o absenteísmo possa ser eliminado, existem maneiras eficazes de reduzir o número de no-show em sua clínica.

Seja qual for a causa, desde a falta de transporte até o esquecimento ou problemas financeiros, você vai reduzir o número de no-show em sua clínica médica, seguindo as dicas a seguir.

– Evite fazer uma política geral quando, na verdade, é apenas um pequeno segmento de seus pacientes que está sempre perdendo consultas.
– Considere restringir o agendamento de consultas para o mesmo dia ou apenas um dia antes para no-show crônicos.
– Não concentre seus esforços em reduzir as ausências em um determinado dia da semana / hora do dia / temporada. É mais sobre sua política do que seu tempo.
– Se você conhece um determinado paciente que não comparece com frequência, considere reservar duas vezes o intervalo de tempo antes que ele não compareça. Dessa forma, você não perderá receitas por ter uma vaga em sua agenda.

 

Muitas clínicas usam sistemas automatizados de lembretes de compromissos. Considere, adicional e diretamente, entrar em contato com a pequena porcentagem de seus pacientes que provavelmente não comparecerão. Algumas ligações hoje podem resolver um problema amanhã.

 

6 dicas para organizar a rotina na sua clínica médica

 

Além das dicas acima, considere tentar as seguintes estratégias para melhorar suas taxas de não comparecimento.

  1. Faça chamadas de lembrete diário, isso ajuda a evitar o no-show

Designe um membro da equipe para fazer ligações de lembrete todas as tardes para os compromissos do dia seguinte. Pode ser uma boa ideia solicitar aos pacientes que avisem se não puderem comparecer e lembrá-los de que você gostaria de oferecer o horário a outra pessoa se eles souberem que não poderão comparecer. Isso levará a um cancelamento oportuno, em vez de um não comparecimento de última hora. Quando você liga para um paciente e recebe uma confirmação verbal, é menos provável que ele não compareça.

  1. Configurar lembretes automáticos

Usar um sistema com serviço de notificação automatizado para enviar uma mensagem de texto, mesmo se você já estiver fazendo ligações para lembretes. Ele fornece uma via adicional para alcançar os pacientes, e se algum dia não forem realizadas as chamadas de lembrete, você ainda terá alguma estratégia de lembrete automatizado em vigor.

 

Guia prático e definitivo da secretária. Baixe agora! 

 

  1. Mantenha uma lista de espera

Mantenha uma lista de espera atualizada e específica para que você tenha opções para preencher as lacunas. Você pode incluir os dias e horários em que os pacientes estão disponíveis e se eles estão próximos o suficiente de seu consultório para marcar uma consulta com pouca antecedência.

  1. Não espere para reagendar suas faltas

Reprogramar não comparecimentos depois que eles ocorrem não é uma técnica para evitar que eles aconteçam. No entanto, o fato de você ter feito um esforço para entrar em contato com o paciente mostra cuidado e preocupação e estabelece o tipo de conexão pessoal que os tornará menos propensos a não comparecer na próxima vez. Os pacientes que faltam às consultas frequentemente farão um esforço para garantir que não falte a próxima.

 

É uma boa regra entrar em contato com os pacientes que não comparecem imediatamente. Se você esperar que o paciente ligue para você, pode estar esperando em vão. O constrangimento devido a um compromisso não atendido às vezes impede que as pessoas liguem. Tente esperar 10 ou 15 minutos após a hora do compromisso e, em seguida, faça uma chamada que soe como: “Olá, marcamos uma consulta para as 10h hoje e você ainda não chegou. Por acaso, você está a caminho ou um pouco atrasado? Mas se não, queremos garantir que você retorne ao mais breve possível.”

 

Já conferiu as tendências da saúde para este ano?

 

Manter um tom não acusatório, em vez de repreender o paciente por faltar à consulta é o caminho a percorrer se você quiser que essa pessoa volte a sua clínica médica. Se o seu consultório cobrar uma taxa, espere para trazê-lo à tona até a próxima consulta, quando o paciente estiver bem na sua frente no momento da consulta.

  1. Seja proativo com sua programação, não espere o no-show

Quase toda clínica médica tem aquele paciente que chega atrasado em todas as consultas, todas as vezes. Em vez de repetir esse padrão todas as vezes, punindo-os com taxas de não comparecimento ou afastando-os do atendimento, porque você já está com o próximo paciente, você pode optar por gerenciar proativamente o agendamento desses pacientes.

 

Por exemplo, alguns pacientes são muito previsíveis com suas chegadas tardias, aparecendo 15 ou 30 minutos atrasados ​​todas as vezes. Quando você notar um padrão forte, diga a eles que o compromisso é às 10h, peça que o lembrete ligue para lembrá-los de vir às 10h, mas coloque-os em sua programação para as 10h30. No momento da consulta, eles chegarão na hora certa para quando você realmente esperava vê-los e você não terá nenhuma lacuna em sua agenda. Isso não foi feito para ser sorrateiro e o cenário é incomum o suficiente para que você não precise empregar essa estratégia com muita frequência. Mas com aqueles pacientes que simplesmente não podem ser treinados para chegar a tempo, essa dica vai lhe poupar muita frustração no final.

 

Administrar uma clínica médica não precisa ser um problema

 

  1. Tenha uma política escrita para minimizar o no-show

O procedimento operacional padrão deve ser que o paciente leia e assine uma política de consulta perdida junto com a papelada do outro novo paciente em sua primeira consulta. Afixar uma placa na recepção com esta política também pode ser útil. Dessa forma, ninguém pode alegar que não sabia sobre as ramificações do não comparecimento a um compromisso.

É comum permitir que uma consulta perdida seja gratuita e livre de quaisquer cobranças, mas cobrar uma taxa de marcação perdida por qualquer não comparecimento depois disso deve ajudar a reduzir as marcações perdidas. Obviamente, exceções podem ser feitas caso a caso e, normalmente, os escritórios não cobram por doenças ou emergências.

Incentive seu paciente a não faltar à consulta, em vez de puni-los depois que o fizerem. Não é preciso muito esforço para impactar seus resultados – algo tão simples como um lembrete pode ajudar muito a reduzir suas taxas de no-show. Experimente essas dicas e veja por si mesmo. O nosso software permite enviar os lembretes por sms para os pacientes, bem como gerar relatórios atualizados com as taxas de no-show da sua clínica, para que você saiba como estão os números e quais estratégias e ações tomar.

Solicite sua demonstração gratuita e veja como uma gestão digital pode fazer toda a diferença no seu dia a dia e no desempenho da sua empresa.

LGPD

Hoje vamos falar um pouco sobre a nova lei LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), que foi sancionada pela Presidência da República na data de 17/09/2020 como lei nº 13.709.

A nova lei vem com o a intenção de instituir uma maior segurança e privacidade para os dados pessoais, vamos identificar algumas funções especificadas na lei que teremos que nos familiarizar:

 

* Titular: pessoa natural a quem se referem os dados pessoais que são objeto de tratamento;

* Controlador: pessoa natural ou jurídica, de direito público ou privado, a quem competem as decisões referentes ao tratamento de dados pessoais;

* Operador: pessoa natural ou jurídica, de direito público ou privado, que realiza o tratamento de dados pessoais em nome do controlador;

* Encarregado: pessoa indicada pelo controlador e operador para atuar como canal de comunicação entre o controlador, os titulares dos dados e a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD);

* Agentes de tratamento: o controlador e o operador;

* Tratamento: toda operação realizada com dados pessoais, como as que se referem a coleta, produção, recepção, classificação, utilização, acesso, reprodução, transmissão, distribuição, processamento, arquivamento, armazenamento, eliminação, avaliação ou controle da informação, modificação, comunicação, transferência, difusão ou extração;

 

Exemplificando a relação EMED e Clínica

 

Neste exemplo, temos o cliente (titular) que terá seu acesso ligado diretamente à clínica, está na sua posição de controladora, recolhendo os dados e fazendo os devidos tratamentos (alteração / atualização, relatórios de dados etc…) do mesmo, a Emed por sua vez no papel de operadora armazena e trata (exclui do banco de dados caso solicitado, gera extrações de dados) os dados de acordo com as solicitações do controlador.

Informamos que todas as empresas terão que ter o seu encarregado de dados, e terão que ter o seu canal de atendimento direto com o cliente (titular), lembramos ainda que estão entre os direitos do titular solicitar cópia de todos os seus dados armazenados junto a  controladora e operadora, bem como a exclusão dos mesmos.

Referente a solicitação de exclusão, salientamos que conforme Lei 13.787 de 2018 o médico fica responsável por guardar no mínimo 20 anos os dados médicos do paciente, então é necessário um cuidado especial no caso das exclusões.

 

Neste caso, vamos exemplificar uma situação:

 

Cliente da clínica solicita junto ao Encarregado de dados da Clínica uma informação sobre seus dados, este encarregado deve verificar a solicitação, caso tenha acesso a todos os dados solicitados pode gerar um relatório e encaminhar ao cliente (sempre efetuando algum tipo de validação de titularidade do solicitante), caso não tenha acesso a todos os dados solicitados este deve entrar em contato pelo canal da EMED do encarregado de dados e solicitar as informações, ou seja em um fluxo normal de informações a EMED não terá contato nenhum,ou mínimo com os dados dos clientes das clínicas, somente irá efetuar esse acesso quando solicitado pela própria clínica.

 

Existem, como podemos ver, muitas informações novas que teremos que administrar e adequar nos próximos meses.

Saiba agora como a EMED está referente à conformidade com a LGPD:

 

Desde seu início, a EMED já tratava como prioridade a sua segurança de dados. Hoje temos, além da estrutura de um data center nacional, várias ferramentas de prevenção de perda de dados, contamos com politicas rígidas de segurança em nossa rede para evitar vazamentos, estamos também evoluindo e trabalhando com novas ferramentas para sempre provermos a segurança que nossos clientes precisam.

 

Caso queira conversar mais sobre a LGPD, segue nosso canal de encarregado de dados: dpo.emed@emed.com.br

Os principais Indicadores de Gestão em saúde

Mas afinal, para que servem os indicadores? Os indicadores de gestão em saúde examinam o desempenho das clínicas ou consultórios, tendo por base sua logística, gastos e modo operacional. Eles apresentam um reflexo real da situação da empresa, incluindo métricas parciais e indiretas das situações mais complicadas.

O uso de sistemas com soluções de Business Intelligence (BI) possibilita aos gestores monitorar e avaliar dados para alcançar metas, identificar avanços, proporcionar melhorias, antecipar erros e minimizar perdas financeiras.

É fato que, sem indicadores para entender se o planejamento está tendo real impacto na melhoria dos serviços e, consequentemente, na vida dos pacientes, não é possível fazer gestão. Pelo menos, não uma gestão eficiente!

Baixe agora o infográfico e descubra os principais indicadores de gestão em saúde e como você pode aplicá-los no seu negócio.

Boa leitura!

 

 

Solicite sua Demonstração AGORA!

No Sistema de Gestão para Clínicas da eMed, você encontra soluções que unem gestão de serviços, produto e atendimento personalizado. Conheça por que somos o mais completo software de gestão médica do Brasil!


eMed Tecnologia - Todos os Direitos Reservados | Politica de Privacidade